Aluno da UFMA faz declarações homofóbicas em rede social; Universidade repudia.

SÃO LUÍS/MA – Nas postagens, Marcos Silveira afirma que vai pagar uma caixa de cerveja para “cada viadinho no chão”. Além disso afirma que o país é conservador e chama as mulheres de “fraquejadas, vagabundas”.

Um aluno do curso de química industrial da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), identificado como Marcos Leite Silveira Júnior, fez postagens em uma rede social com cunho homofábico, logo após a vitória do candidato Jair Bolsonaro, na noite deste domingo (28).

Prints da postagem do estudante circularam na madrugada e manhã desta segunda-feira (29) em grupos de WhatsAPP. Nas postagens, Marcos Silveira afirma que vai pagar uma caixa de cerveja para “cada viadinho no chão”. Além disso afirma que o país é conservador e chama as mulheres de “fraquejadas, vagabundas”.

POSTAGENS DE MARCOS.

Com a repercussão, o estudante pediu desculpas à comunidade LGBT e às feministas e afirmou que suas declarações “foram infelizes, fora do contexto e impensadas. Estou profundamente arrependido.”

Termos Homofóbico.

A UFMA emitiu nota de repudio nesta segunda-feira, afirmando que alicerçada na Resolução Normativa n° 238-CONSUN, de 1° de julho de 2015,

promoverá a apuração rigorosa dos fatos, considerando a gravidade das declarações.

Ainda segundo a nota, “A UFMA reforça, fiel à sua história de 52 anos, sua incondicional defesa da democracia, acolhendo e respeitando os diferentes

pontos de vista, mas se posicionando em colisão frontal com a agressão, seja ela física, simbólica — verbal ou não verbal.” A universidade afirma que “pela premente necessidade de um país melhor e mais habitável, a UFMA reitera seu repúdio, contundentemente, às postagens que fomentem o ódio, o solapamento do outro e o desrespeito aos diferentes segmentos sociais.”

Você pode gostar...