Animação e brincadeiras marcaram o Arraial da Socioeducação.

Atrações do Arraial da Sócio educação.

MARANHÃO – Comidas típicas, bumba meu boi, danças folclóricas maranhenses, músicas e casamento na roça foram algumas das atrações do Arraial da Socioeducação realizado nas Unidades e Sede Administrativa da Fundação da Criança e do Adolescente (Funac), no período de 12 a 30 de junho, na Região da Grande Ilha, Imperatriz e Timon.

Com mais de 300 participantes, o evento contou com a presença de socioeducandos (as), familiares, servidores (as) e comunidade em geral. Na programação, apresentação de música, teatro, dança e poesia, culminando num grande espetáculo e manifestação sociocultural, no fortalecimento do protagonismo juvenil e garantia de direitos de adolescente e jovens. O resultado do trabalho integra as ações sociopedagógicas desenvolvidas nas Unidades de atendimento da Funac.  

Para a presidente da Funac, Elisângela Cardoso, o objetivo do evento, além de comemorar as festas juninas foi propiciar a integração entre a comunidade socioeducativa e sociedade. “As equipes estão de parabéns, o arraial conseguiu alcançar seu objetivo. Momentos como estes são importantes para oxigenar as relações, pois temos um trabalho intenso dentro da socioeducação. Quero parabenizar os grupos que se apresentaram e as equipes que se empenharam para que o arraial pudesse acontecer, aproveito para agradecer também aos servidores da Sede administrativa e os demais que estiveram presentes representando as Unidades. Estou muito feliz, por que o arraial da socioeducação foi um grande sucesso”, afirma. 

O evento na sede da Funac contou com as apresentações  da quadrilha Império Nordestino de Inhaúma, Tambor de Crioula Manto de São Benedito,  Bumba-meu Boi de Guimarães e do Grupo de Arte “Maria Aragão” (Gamar) – grupo artístico-pedagógico formado por crianças, adolescentes e jovens, ocasião que apresentou o espetáculo, Baião de Seis, resultado de um trabalho de pesquisa que é desenvolvido na Escola C.E. Maria José Aragão, no bairro da Cidade Operária, sobre as manifestações da Cultura Popular do Nordeste Brasileiro. 

“É uma honra participar do arraial da socioeducação e mostrarmos o resultado do nosso trabalho. O Gamar tem ajudado muito os participantes a exercerem o protagonismo juvenil”, ressalta a brincante, Rayanna Lis.

A moradora do bairro Madre Deus, Silvina Serra falou sobre a expectativa do evento. “Sempre gostei de participar do arraial da Funac, estava ansiosa para a realização do arraial deste ano, fui a primeira a chegar e quero agradecer a oportunidade de poder participar da festa com minha família”, comenta. 

A moradora da Fonte do Bispo, Luzimar do Carmo França, ressalta o trabalho desenvolvido pela gestão da Fundação. “O arraial está muito bonito, a decoração, as apresentações. A comunidade está satisfeita com o trabalho desenvolvido pela Funac, parabeniza.

A chefa da Assessoria de Planejamento e Ações Estratégicas da Funac, Sorimar Saboia, fala sobre a importância do evento.  “Achei muito bom, porque além de integrar e trazer os servidores para esse momento de cultura, também trouxe a comunidade que está prestigiando e gerando renda através de venda dos produtos”, relata.

Quem marcou presença na festança da socioeducação foi Jhonatan Soares, da Coordenação do Projeto Jovem Guardião.  “Percebemos no arraial a participação das famílias da comunidade. Esse é o momento de confraternizar, envolver e cuidar dos profissionais da socioeducação”, diz.

Unidades

Nas unidades, a festa contou com a presença dos adolescentes, além dos servidores das unidades e de convidados. As festas contaram ainda, com equipe técnica fantasiada a caráter e com comidas e músicas típicas, além da tradicional decoração. Os presentes puderam participar de brincadeiras e da tradicional quadrilha junina celebrada pelos servidores da unidade e socioeducandos (as). 

As atividades sociopedagógicas foram direcionadas ao longo do mês para  atividades sobre a importância da cultura,  e o que é a festa junina. “Hoje é a culminância de um trabalho realizado durante todo o mês, no Centro de Juventude Canaã, as oficinas foram realizadas dentro da unidade, com foco na valorização da cultura, explicando para os adolescentes não só a dança em si, mas no sentido de fazê-los compreender e entender a nossa cultura”, explica a técnica  do Canaã, Ariane Ribeiro.

A tia de um adolescente em cumprimento de medida cautelar, falou da criatividade do arraial do Canaã. “Foi uma tarde muito animada, com várias brincadeiras e apresentações, os adolescentes e equipe interagindo. Que os adolescentes possam refletir e mudar de vida”, ressalta.

“O arraial nas Unidades estava muito animado, várias famílias participando, os adolescentes exercendo seu protagonismo, isso é fundamental no processo de ressocialização”, finaliza a assistente social, Alexandrina Abreu.

GALERIA DE FOTOS

Presidente da Funac, Elisângela Cardoso com secretário Francisco Gonçalves e convidados.

Servidores da Funac.

Apresentação do Baio de Seis – Gamar.

Tambor de crioula.

 

Você pode gostar...