Assassino confesso de Décio Sá é absolvido da morte de líder de facção do MA

Jhonathan de Sousa Silva.

SÃO LUÍS/MA – Jhonathan de Sousa Silva foi absolvido nesta segunda-feira (09), após julgamento Fórum Desembargador Sarney Costa, do assassinato de um detento na quadra poliesportiva da Penitenciária de Pedrinhas. O acusado já cumpre pena pelo assassinato do jornalista e blogueiro Décio Sá, morto a tiros em abril de 2012.

Três internos do Complexo Penitenciário testemunharam o julgamento de Jhonatan de Sousa, réu confesso da morte de Alan Kardec Dias Mota. O crime aconteceu na manhã do dia 7 de janeiro de 2018, na Unidade Prisional de Ressocialização São Luís 4.

Jonathan afirmou que matou Alan porque estava sendo ameaçado de morte. Imagens de câmera de segurança do presídio mostram Jhonatan atacando a vítima com um chuço, arma branca produzida dentro da unidade. Alan Kardec era apontado pela polícia como uma das lideranças de uma facção criminosa que atua no Maranhão.

O autor da morte de Alan Kardec estava e continua preso condenado por matar o jornalista Décio Sá, com 5 disparos de arma de fogo, na Avenida Litorânea. O crime teria sido encomendado por um consórcio de agiotas. Para o Ministério Público, o crime cometido contra Alan Kardec também foi uma encomenda.

“O Conselho de Sentença [jurados] afirmou que a vítima sofreu os ferimentos descritos no laudo de exame cadavérico e que o autor foi Jhonathan de Sousa Silva. A seguir, os jurados confirmaram o quesito absolutório. O defensor público, ao fazer a defesa, pediu a absolvição e, se não ocorresse a absolvição, que fosse retirada a qualificadora e, caso ele viesse a ser condenado, que fosse por homicídio simples”, disse a assessoria de comunicação do Fórum de São Luís.

 

(FONTE: ma10.com.br)

Você pode gostar...