Coberturas de Casarões do Centro Histórico são vistoriadas em ação preventiva.

Vistoria da cobertura de casarões do Centro Histórico.

SÃO LUÍS/MA – O Núcleo Geoambiental da Universidade Estadual do Maranhão (Uema) prevê que as fortes chuvas registradas no estado devem intensificar durante o mês de abril, historicamente o período mais chuvoso no estado. Para evitar novos desabamentos no Centro Histórico de São Luís, uma força-tarefa foi mobilizada nesta terça-feira (26) para vistoriar casarões que possam estar com a cobertura comprometida.

Um conjunto de 94 imóveis tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) foi vistoriado por equipes da Secretaria de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano (Secid), Fundação Municipal do Patrimônio Histórico (Fumph), Blitz Urbana e Defesa Civil.

O foco da vistoria foi identificar quais desses imóveis oferecem maior risco de colapso estrutural, de acordo com o presidente da Fumph, Aquiles Andrade.

“Nós já temos um levantamento realizado pela Fumph, Iphan e Superintendência do Patrimônio Cultural de alguns imóveis do Centro. Estamos fazendo uma avaliação das coberturas desses imóveis. Essas patologias de cobertura é que geralmente levam ao colapso e desabamento dos imóveis. Os imóveis que estiverem em piores condições serão escorados”, detalha Aquiles Andrade.

Para fazer uma avaliação apurada dos telhados, a Blitz Urbana usou um drone para filmar e fotografar as coberturas dos casarões históricos.

“Nós viemos aqui dar um apoio com o drone para ver a parte de cima, a cobertura dos prédios que estão em área de risco. Vamos fazer as filmagens e as fotos para análise e ver o que vai ser interditado”, disse o coordenador de Comércio Informal da Blitz Urbana, Jorcelso Silva.

A arquiteta e fiscal de obras de habitação da Secid, Lara Lindoso, também acompanhou os trabalhos, ressaltando que o momento é de elencar quais os imóveis serão priorizados.

“A vistoria está acontecendo para estabelecer uma prioridade de escoramento dos casarões que têm risco de desabamento. Foi feito um levantamento pelo Iphan e pela Superintendência do Patrimônio Cultural, mas agora está sendo necessário ver a cobertura desses edifícios para estabelecer essa prioridade”, destacou.

Aluguel Social e Cheque Minha Casa

Atendendo determinação do governador Flávio Dino, a Secid participou da vistoria dando continuidade ao mapeamento das famílias que vêm sofrendo os impactos das fortes chuvas. Com base nas informações colhidas por meio da vistoria, a Secretaria identifica as famílias que precisam de suporte assistencial.

“O governo está acompanhando, dando esse apoio para fazer esse cadastramento das famílias e, de antemão, dar esse amparo aos que mais necessitam”, esclarece o assessor de gabinete da Secid, Railson Sousa.

A Secid vem dando apoio na remoção de famílias em áreas vulneráveis com a concessão do aluguel social, para garantir habitação adequada. Em caráter emergencial e indenizatório, para pessoas que tiveram a casa avariada, será concedido o benefício do Cheque Minha Casa.

Você pode gostar...