Com Centro de Hemodiálise São Luís, Governo aumenta em mais de 1.000% capacidade de diálise

Governador Flávio Dino inaugurou o Centro de Hemodiálise São Luís que amplia capacidade de atendimento.

MARANHÃO – O governador Flávio Dino inaugurou, nesta terça-feira (17), o Centro de Hemodiálise São Luís, no Monte Castelo. A unidade acrescenta à gestão estadual 40 poltronas de diálise e tem uma capacidade instalada de atendimento de 240 pacientes. Com a inauguração, o número de poltronas do tipo passará a 226, um aumento de 804% em relação a 2014, quando apenas o Hospital Dr. Carlos Macieira fazia o serviço, com 25 poltronas.

“Este serviço vem em complemento a todos os pontos de ampliação de atendimento relativos à hemodiálise. Se soma a tantos outros que já inauguramos. Em verdade, aumentamos em mais de 800% o número de cadeiras. Faz com que tenhamos uma capacidade de atendimento em mais de 1.000% superior à que tínhamos no início do governo”, afirmou Flávio Dino.

Segundo o governador, a entrega do centro ocorre em um momento em que há uma profunda diminuição dos investimentos nacionais na área da saúde. “É um esforço permanente, planejado e organizado, resultando nesses indicadores expressivos de qualidade nesse item, que é tão importante para que possamos ampliar as políticas públicas de saúde. Estamos mostrando que nós temos firmeza no rumo de garantir serviços públicos de qualidade para todos”, complementou.

Com a entrega desta terça-feira, a fila por pacientes renais crônicos em São Luís será zerada, uma vez que, atualmente, 90 pacientes aguardam tratamento, de acordo com a Central de Regulação de Diálise do Estado.

“Hoje, vamos celebrar: nenhum paciente vai precisar esperar na fila com o Centro de Hemodiálise São Luís! Esses pacientes vão ser atendidos aqui, um local adequado, moderno e funcional. É um salto muito grande no tratamento de pacientes renais crônicos no Maranhão nos últimos quatro anos. Digo que quem salva uma vida, salva o mundo todo e é essa sensação que temos. Agora, deixamos de falar de morte para falar de vida, vamos dar condições de vida, de dignidade”, destacou o secretário de Estado de Saúde, Carlos Lula.

A solenidade contou com a presença dos deputados estaduais Neto Evangelista, Rafael Leitoa, professor Marco Aurélio, Fábio Macedo, Helena Duailibe, Antônio Pereira, Fernando Pessoa, Yglésio Moyses, Zito Rolim, Duarte Júnior e Cleide Coutinho; dos secretários estaduais Clayton Noleto (Infraestrutura), Rodrigo Lago (Comunicação e Articulação Política), Ana Mendonça (Mulher), Rubens Júnior (Cidades); do secretário municipal de São Luís, Lula Fylho, representando o prefeito Edivaldo Holanda Júnior.

“É um avanço grande para o Maranhão, porque o Brasil tem andado diferente da forma como o Maranhão tem feito, somos o estado do Nordeste que mais investe em percentual dentro da receita corrente líquida. É importante a Assembleia Legislativa testemunhar aquilo que a gente aprova no orçamento sendo executado pelo Governo do Maranhão”, comentou o deputado estadual Neto Evangelista, na ocasião representando o presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto.

Crescimento

Em 2014, estavam sob gestão estadual 25 poltronas de diálise no Hospital Dr. Carlos Macieira (São Luís). Em 2019, com a inauguração do Centro de Hemodiálise São Luís, esse número passará a 226 poltronas, um aumento de 201 poltronas ou 804%.

Além do Centro de Hemodiálise São Luís (40 poltronas), atualmente, estão sob gestão estadual os serviços no Hospital Dr. Carlos Macieira (27); e hospitais de Bacabal (51), Caxias (59), Açailândia (28), Chapadinha (8), Pinheiro (9), Vila Luizão/São Luís (4). Além destes, uma pactuação do Governo do Estado com o município de Floriano (PI) garante atendimento, no momento, para 93 pacientes, que residem na fronteira dos dois estados.

O aposentado Cosme Damião de Sousa, 69 anos, sabe como é dura a vida de quem depende de uma máquina para viver. Há dois anos dependente da hemodiálise, depois dos rins falharem em decorrência da diabetes e do uso excessivo de antibióticos, ele estava sendo assistido, primeiramente, no Hospital Dr. Adelson de Souza Lopes, na Vila Luizão, e depois no Hospital Dr. Carlos Macieira, onde precisou ser internado por problemas cardíacos.

“A hemodiálise é muito importante. Se não estivesse fazendo já tinha feito a viagem. O rim não está filtrando o sangue. A hemodiálise é vida para mim, se não fosse isso aqui eu não estaria aqui conversando”, disse.

Feliz com a nova estrutura, o paciente vai economizar tempo e ganhar qualidade de vida com o atendimento mais próximo de casa. “Aqui é bem melhor, porque pego um transporte e desço na avenida. Lá, eu ia para [o Terminal de] Integração para pegar outro. Aqui é mais rápido. O espaço está uma maravilha. Deus tocou no coração deles [gestores] de cuidar do pessoal que precisa. Quem tem condição paga particular, mas o Governo está segurando a bronca de muita gente. O governo acertou em cheio”, salientou.

A capacidade instalada de atendimento da gestão estadual foi ampliada nos últimos cinco anos, passando de 100 pacientes em 2014 para 1.356, agora em 2019, um aumento de 1.256%. A quantidade de pacientes efetivamente em atendimento também foi ampliada de 100 pacientes naquele ano, para 1.142 pacientes.

Estrutura

O Centro de Hemodiálise São Luís conta com consultórios, salas de estabilização, sala para implante de cateter, sala para atendimentos de pacientes de hepatite e soropositivos, sala de nutrição para pacientes e acompanhantes, sala de esterilização de materiais e farmácia. Os pacientes serão acompanhados por médicos e receberão atendimento multiprofissional.

“A assistência engloba várias especialidades, não gira somente em torno do médico. Temos um nefrologista, mas também temos toda uma equipe multi para dar assistência, que vai desde psicólogos, nutricionistas, assistência farmacêutica, porque o paciente precisa de ampla gama de cuidados médicos e não-médicos”, ressaltou o presidente da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh), Rodrigo Lopes.

Instalado na Rua Castro Alves, no Monte Castelo, atrás do Hospital Nina Rodrigues, o Centro de Hemodiálise São Luís funcionará em três turnos – matutino, vespertino e noturno, de segunda a sábado. Os atendimentos serão regulados pela Central Única de Regulação de Diálise do Estado. A unidade será gerenciada pela Emserh.

Você pode gostar...