Comitê Estadual de Mortalidade Materna, Infantil e Fetal se reúne para definir diretrizes e ações

Reunião do Comitê Estadual de Mortalidade Materna, Infantil e Fetal.

MARANHÃO – O Comitê Estadual de Mortalidade Materna, Infantil e Fetal reuniu-se, nesta terça-feira (28), na sala da vice-governadoria do Palácio Henrique de La Rocque, em São Luís, para tratar da reestruturação do organismo e definir diretrizes e ações prioritárias para 2019.

Participaram da reunião representantes de secretarias de Estado de Saúde (SES), Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop) e Articulação de Políticas Públicas (SEEPP), do Ministério Público, sociedade civil e universidades.

“É nosso objetivo investigar 100% dos óbitos maternos e boa parte dos óbitos infantis deste ano para que a gente possa, ao final da investigação, ter um processo de intervenção mais qualificado. São em sua maioria óbitos evitáveis, que temos condições de intervir e diminuir drasticamente a mortalidade materna e infantil”, destacou o secretário de Estado da Saúde e presidente do Comitê, Carlos Lula.

Uma das deliberações da reunião foi a formação de dois grupos de investigação que vão tratar de situações em São Pedro dos Crentes e Barra do Corda. A análise dos óbitos, com apontamento da natureza, circunstâncias, evitabilidade e seus fatores, será apresentada na próxima reunião, dia 17 de junho.

“Vejo a reunião como uma esperança. Já havíamos pautado esse assunto no Conselho Estadual da Mulher, principalmente, com o olhar voltado para as mulheres que mais morrem, que são as pardas e negras, com menos assistência. Aqui reinicia a esperança que dessa forma vamos conseguir avançar”, comentou a representante do Conselho Estadual da Mulher, Neuma Souza.

O Comitê Estadual de Mortalidade Materna, Infantil e Fetal é um organismo de natureza interinstitucional e multiprofissional, que visa analisar os óbitos maternos e infantis e apontar medidas de intervenção para a redução dos episódios. É um instrumento de acompanhamento e avaliação permanente das políticas de atenção à mulher e à criança.

Você pode gostar...