CULTURA DE LUTO: Morre aos 71 anos, Manoel de Topa “O poeta das Cabrochas”

MANOEL DE TOPA.

MANOEL DE TOPA.

ROSÁRIO – Faleceu hoje às 6.40 da manhã aos 71 anos Sr. Manoel de Jesus Reis “Manoel de Topa”, figura emblemática da cultura popular rosariense. Manoel de Topa era marceneiro, de onde tirava o seu sustento. Mas era na poesia, na música, nas toadas de bumba meu boi e nos samba enredo das escolas de samba tradicional  que Manoel de Topa reinava absoluto.

Compositor respeitado Manoel de Topa já emprestou seu talento no Bumba meu boi Mocidade de Rosário, boi de Barbosa, boi União de São João, além de compor e cantar na escola de samba tradicional Amigos do Samba.

Manoel era casado com D. Isabel e tiveram seis filhos, sendo um já falecido. Com a morte de Manoel de Topa a cultura popular de rosariense perde uma referência de brilho poético.

Eu sempre me referia a ele como Meu Mestre e, dizia sempre que ele era eterno apaixonado pelas cabrochas, as suas músicas trazem sempre a referencia de uma morena, que ele cantava encantando a todos, transmitindo a todos nós essa paixão desmedida.

Nós, perdemos fisicamente um amigo, mas ele deixou sua obra eternizada na sua poesia, na sua musica, no seu imenso amor.

E por ironia, Manoel morreu em decorrência de problemas no coração. Este coração que sempre amou. Talvez amasse demais. As lágrimas me saltam os olhos. Nós perdemos muito, outro poeta assim, nunca mais!

 Euvaldo de Jesus Pereira/Produtor Cultural.

Você pode gostar...