Delegado diz que bebê desaparecido em Belágua não foi raptado, mas entregue a outra pessoa pelos pais. Avô, pai e tia estão presos

Bebê foi doado e eles forjaram o sequestro.

BELÁGUA/MA – O delegado Regional de Chapadinha, Jackson Ferreira, concedeu uma entrevista ao blog do Gilberto Lima, onde ele disse que o bebê Jonathan Alves dos Santos, de dois meses, que desapareceu desde a madrugada da última sexta-feira (21), não foi raptado, mas entregue a outra pessoa por familiares.

Segundo ele, pelas investigações, o bebê foi doado e eles forjaram o sequestro, fazendo registro de boletim de ocorrência. “Os pais queria doar o bebê. Foi de comum vontade dos dois. A mãe diz que terminou aceitando porque teria sido ameaçada pelo pai”, disse o delegado.

Inicialmente, o bebê teria sido entregue a alguém da família, que poderia ter repassado a uma terceira pessoa. O delegado afirma que o caso será totalmente esclarecido nesta quinta-feira (27), inclusive com a localização do bebê.

“Ao longo do dia, voltares a interrogar e fazer acareação com os três familiares presos para a elucidação do caso. Eles estão aqui na delegacia de Chapadinha por questão de segurança porque o clima em Urbano Santos e Belágua é tenso. Vamos trabalhar para localizar o bebê nesta quinta”, acrescentou o delegado.

Segundo o delegado, se confirmado que a mãe aceitou entregar o bebê mediante ameaça, os responsáveis responderão por sequestro. Se houve consenso entre eles, responderão por crime de abandono de incapaz e outros previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente.

Estão presos temporariamente por cinco dias, em Chapadinha, o pai do bebê Tadeu Nascimento dos Santos, o avô paterno Raimundo Alves dos Santos e a irmã de Tadeu, Marilene Nascimento dos Santos.

Veja abaixo a entrevista do delegado Regional de Chapadinha, Jackson Ferreira:

 

 

Você pode gostar...