Deputados Bira e Edilázio trocam farpas e quase chegam às vias de fato na sessão da Assembleia Legislativa.

Bira do Pindaré (PSB) e Edilázio Júnior (PSD) trocarem insultos na sessão ordinária.

MARANHÃO – Esta virando palco para ringue, a tribuna da assembleia, deputados que foram eleitos para trabalhar e realizar projetos estão trocando farpas como aconteceu na sessão desta terça-feira (22), na Assembleia Legislativa do Maranhão, onde foi marcada pela discussão entre os deputados estaduais Bira do Pindaré (PSB) e Edilázio Júnior (PV).

Faltando menos de cinco meses para a eleição no Maranhão, o clima entre governistas e oposição começa a ficar cada vez mais hostil, dando espaço para discussões que, em nada, contribuem para o desenvolvimento do estado. E na Assembleia Legislativa, a situação não se mostra diferente.

Depois dos deputados Rogério Cafeteira (DEM) e Adriano Sarney (PV) quase se agredirem fisicamente no próprio plenário, em fevereiro, nesta terça-feira (22) foi a vez de Bira do Pindaré (PSB) e Edilázio Júnior (PSD) trocarem insultos na sessão ordinária.

Bira é aliado do governador Flávio Dino (PC do B) e pré-candidato a deputado federal. Edilázio pertence ao grupo da ex-governadora Roseana Sarney (MDB) e também disputará uma das 18 vagas para Câmara Federal.

A discussão, como não poderia ser diferente, começou por conta de discordâncias acerca do trabalho do governo do estado e acabou descambando para o campo pessoal.

Edilázio criticou seu colega afirmando que o mesmo falta as sessões para evitar votar propostas governamentais que podem lhe oferecer desgaste político. Afirmou, ainda, que o socialista gosta mesmo é de viajar para o exterior, onde desfruta de várias regalias, como bons vinhos, e que foi acusado de desviar recursos públicos quando comandou a Delegacia Regional do Trabalho (DRT).

E mandou um recado ao seu desafeto afirmando que irá lhe dar uma “taca” nas urnas.

Pindaré, por sua vez, negou qualquer tipo de denúncia de malversação de recursos e disse que Edilázio não tem moral para falar de ninguém. Ainda segundo o socialista, o parlamentar roseanista quer se eleger com a caneta da “juíza” – uma referência à desembargadora Nelma Sarney, sua sogra.

VEJA NO VÍDEO ABAIXO

Você pode gostar...