Desembargador Fróz Sobrinho assume relatoria do caso Tiago Bardal.

Desembargador José de Ribamar Fróz Sobrinho.

MARANHÃO – O desembargador José de Ribamar Fróz Sobrinho, da 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Maranhão, assumiu a relatoria do pedido de soltura formulado pela defesa do delegado da Polícia Civil, Tiago Matos Bardal.

Ele está preso preventivamente, desde o início do mês, acusado de integrar um grupo de milicianos que atuava no estado fazendo o transporte e segurança de mercadorias contrabandeadas. Na semana passada, o caso havia sido distribuído para o desembargador João Santana Sousa, da 1ª Câmara Criminal.

No entanto, a modificação ocorreu com a concessão de um habeas corpus que beneficiou o advogado Ricardo Jefferson Muniz Belo nesta segunda-feira (12). Coube ao desembargador Vicente de Paula, em substituição ao desembargador Josemar Lopes dos Santos, relatar de forma desfavorável ao pedido feito pela defesa de Ricardo Belo.

Seguindo a regra da prevenção, Fróz Sobrinho foi alçado à condição de relator por ter emitido voto favorável ao benefício dispensado ao advogado.

Além de Tiago Bardal, nove policiais militares, de diferentes patentes, estão detidos acusados de envolvimento com o grupo criminoso.

São eles: Antonio Eriverton Nunes Araújo (tenente-coronel), Reinaldo Elias Francalanci.(tenente-coronel), Aroud João Padilha Martins (tenente-coronel), Luciano Fábio Farias Rangel (major), Fernando Paiva Moraes Júnior (soldado), Joaquim Pereira de Carvalho Filho (sargento), Patrick Sérgio Moraes Martins (soldado), Paulo Ricardo Carneiro Nascimento (soldado) e Gleydson da Silva Alves (soldado).

 

Você pode gostar...