Entrada de Pastor Bel na disputa pelo Senado divide apoio evangélico e atrapalha Eliziane.

Pastor Bel (PSDC) assumiu a vaga de Edson Lobão no final do ano passado.

MARANHÃO – A entrada do suplente de senador Heber Costa, mais conhecido como Pastor Bel (PSDC) como pré-candidato ao Senado da República está redesenhando o cenário eleitoral entre os evangélicos, grupo que representa 20% do eleitorado. Líder da Assembleia de Deus, Pastor Bel passou a atrair o apoio de líderes evangélicos antes alinhados com a deputada Eliziane Gama (PPS), que mesmo na quarta posição na disputa pela Prefeitura de São Luís, vem manifestando interesse em concorrer à Câmara Alta. No novo contexto, quem mais tende a perder apoio das lideranças evangélicas é justamente a deputada.

Diferente da Eliziane, que anda desgastada no mandato, Pastor Bel vive uma realidade totalmente contrária. Ele assumiu o comando do PSDC no Maranhão, após ter sido suplente por oito anos do senador Edison Lobão e ter assumido o posto no último dia 17 de dezembro de 2017, onde permanecerá até 18 de abril. De acordo com o membro da Assembleia de Deus, o seu nome deve ser confirmado na chapa de Maura Jorge (Pode).

Pastor Bel explicou que em junho de 2017, a Assembleia da CEADEMA – Convenção das Assembleias de Deus do Maranhão – o escolheu como pré-candidato a deputado estadual, porém, com sua ascensão ao cargo de senador e ao assumir o comando do PSDC, o seu plano mudou e a própria Igreja aceitou sua candidatura ao Senado.

De acordo com Pastor Bel, os seus dois suplentes já foram definidos, o primeiro será um empresário de Santa Inês identificado por Fernando e o segundo será um nome a ser indicado pela COMADESMA – Convenção dos Ministros das Igrejas Evangélicas Assembléias de Deus.

Caso seja confirmado o nome de Pastor Bel, Maura Jorge vai somar mais um partido no seu projeto, além de ter garantido PSL/PODEMOS agora pode entrar o PSDC.

Apesar de não está fechado com Maura Jorge, Pastor Bel garantiu: “Temos uma certeza, não vamos nem com Roseana e nem Flávio Dino, pois lá já tem os nomes do Senado definidos. Temos conversado com Roberto Rocha, Eduardo Braide, mas o mais provável é a Maura Jorge”.

As chances de vitória para o Pastor Bel podem ser muito maiores que as de Eliziane. Se o líder religioso conseguir convencer o candidato a presidente pelo PSL, Jair Bolsonaro, a pedir votos a ele, pode acabar se tornando a surpresa na disputa pelo Senado. Mas essa é outra história.

 

Você pode gostar...