DOS ENVOLVIDOS NA MORTE DO EMPRESÁRIO SMITH, DOIS SÃO EXECUTADOS.

DANIEL SMITH

DANIEL SMITH

 

A Superintendência Estadual de Investigação Criminal (SEIC) está desenvolvendo investigações com o objetivo de identificar duas mortes, que poderiam estar ligadas com o caso do latrocínio (roubo seguido de morte) do empresário e paisagista, Daniel Prado Smith, de 55 anos, assassinado no último dia 4 de setembro, por volta das 21h. As duas vítimas foram identificadas como Pedro Melônio, conhecido como “Eduardo Olhão”, de 17 anos, e Marcelo Henrique Silva, o “Marcelinho”, de 25 anos.

A princípio, as investigações giram ainda na condição de apenas suspeitas em que as duas mortes poderiam ter relações. O caso já foi repassado para a Delegacia de Homicídios, que iniciou os trabalhos investigativos. Em contato com o delegado Jeffrey Furtado, titular da especializada, a autoridade policial revelou que a sua equipe ainda estão investigando os casos, e seria muito cedo para repassar as informações precisas. “Até agora só temos as informações que o Pedro Melônio foi executado dentro de sua residência, no bairro Novo Horizonte, em Paço do Lumiar, com diversos tiros, e suspeita-se que três homens poderiam ter participado do crime”, disse o delegado.

O delegado Augusto Barros, titular da Seic, que esteve à frente das investigações do desaparecimento do empresário Daniel Smith, esclareceu que a polícia ainda apura o caso, mas não descarta a relação dos crimes com o assassinato do empresário. “Não descartamos qualquer linha de investigação”.
Em depoimento realizado ontem, sexta-feira (13), o adolescente de 17 anos, suspeito de matar o empresário, descartou a participação de Marcelo Henrique Silva no crime. O garoto também nega a participação de Pedro Melônio no caso.

“As nossas investigações não param com as mortes dos dois, pois há a dúvida em que o menor possa está mentido. O garoto revela o nome de outras duas pessoas, que ainda estão sendo investigadas, e somente com as investigações concluídas, poderemos nos manifestar com total segurança”, frisou o delegado.

Augusto Basto disse que não há, no momento, indícios que os dois participaram do assassinato do paisagista. “Mas que também não posso confirmar que eles não participaram. As investigações ainda estão em andamento, e só na conclusão, poderemos identificar os outros dois autores no crime do paisagista, e consequentemente, chegar aos autores a morte do Pedro Melônio, o olhão, e do Marcelo Silva, o Marcelinho”, finalizou.

NÚMERO
3 suspeitos de assassinarem Daniel Smith foram mortos

OLHO
“Até agora só temos as informações que o Pedro Melônio foi executado dentro de sua residência, no bairro Novo Horizonte, em Paço do Lumiar, com diversos tiros, e suspeita-se que três homens poderiam ter participado do crime”, Jeffrey Furtado, delegado da Homicídios

“As nossas investigações não param com as mortes dos dois, pois há a dúvida em que o menor possa está mentido. O garoto revela o nome de outras duas pessoas, que ainda estão sendo investigadas, e somente com as investigações concluídas, poderemos nos manifestar com total segurança”, Augusto Barros, titular da Seic.

 

 

FONTE: O IMPARCIAL

 

Você pode gostar...