FICOU SEM CREDITO: Waldir Maranhão recua e anula seu próprio ato.

O presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA).

O presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA).

BRASÍLIA – Definitivamente o presidente interino da Câmara Federal, Waldir Maranhão (PP-MA) vai virando um político folclórico. Depois da traquinagem de decidir anular a votação do impeachment na Câmara e praticamente parar o Brasil, Maranhão voltou atrás e anulou seu próprio ato.

Já na madrugada desta terça-feira (10), Waldir Maranhão novamente surpreendeu. Depois que Renan Calheiros acabou com a “brincadeira” do presidente interino da Câmara, Waldir, que ameaçou ir ao Supremo Tribunal Federal (STF), simplesmente decidiu pela anulação do seu próprio ato.

A Secretaria Geral da Mesa da Câmara recebeu a decisão da revogação por volta de 00h20. Maranhão assinou dois ofícios – um com a revogação da decisão e outro destinado ao presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), informando sobre a nova deliberação, que deverá ser publicada nesta terça (11).

“Revogo a decisão por mim proferida em 9 de maio de 2016 por meio da qual foram anuladas as sessões do plenário da Câmara dos Deputados ocorridas dias 15, 16 e 17 de abril de 2016, nas quais se deliberou sobre a Denúncia por Crime de Responsabilidade n.1/2015”, diz o texto do ofício assinado por Waldir Maranhão. O conselheiro de Waldir Maranhão, o governador Flávio Dino (PCdoB) já se posicionou e não gostou da decisão do amigo, mas discordou respeitosamente e voltou a salientar a coragem do presidente interino da Câmara Federal.

TWITTER DE FLÁVIO DINO.

TWITTER DE FLÁVIO DINO.

A decisão de Waldir Maranhão, anulando seu próprio ato inconsequente e intempestivo, põe fim a polêmica e a abertura do processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff será mesmo julgado na quarta-feira (11).

 

FONTE: JORGE ARAGÃO

 

 

Você pode gostar...