Flávio Dino determina criação de força-tarefa da Sinfra para resolver os problemas da buraqueira em São Luís.

Governador Flávio Dino determinou ao secretário da Infraestrutura, Clayton Noleto, a criação imediata de uma força-tarefa.

SÃO LUÍS/MA – O governador Flávio Dino determinou ao secretário da Infraestrutura, Clayton Noleto, a criação imediata de uma força-tarefa para resolver os problemas da buraqueira em avenidas e ruas da região metropolitana de São Luís.

A revelação foi feita pelo próprio secretário Clayton Noleto, em participação no programa “Comando da Manhã”, na Rádio Timbira, na manhã desta terça-feira (26).

Ele disse que, diante da determinação do governador, já esteve percorrendo os principais corredores de tráfego da cidade para definir prioridades no cronograma de ações a serem executadas. “O bom gestor não é aquele que fica no conforto do ar condicionado, mas aquele que está nas ruas, vendo de perto os problemas”, disse o secretário.

Noleto afirma que aos operações “tapa-buracos” serão iniciadas no dia 05 de abril, com oito equipes espalhadas por várias regiões da ilha.

Antes das chuvas intensas, diversas avenidas de São Luís já estavam tomadas pela buraqueira, sem que a Prefeitura fizesse um trabalho preventivo para enfrentamento do período chuvoso. 

O problema aumentou com as chuvas intensas dos últimos dias. Algumas ações emergenciais já vêm sendo executadas pela Sinfra nas rodovias que cortam a região metropolitana.

Quase todas as avenidas apresentam problemas de trafegabilidade, dentre elas a Guajajaras, no trecho entre a Forquilha e o retorno do Aeroporto, além da Santos Dumont, Lourenço Vieira da Silva, Franceses, Africanos e Nossa Senhora da Vitória, no acesso ao Parque Vitória.

Na região do São Cristóvão, os principais problemas estão na Av. José Sarney, no acesso ao Conjunto São Raimundo, a partir da Avenida Guajajaras, onde o tráfego é feito com muita dificuldades em vários trechos.

A Avenida 2, no Jardim São Cristóvão 1, apresenta trechos quase intrafegáveis, como no cruzamento com a Rua 31 de dezembro, no início da Av. Guajajaras até o Campo do Tocão, e no cruzamento com a Rua 2, nas proximidades do Baixão.

Na região da Cidade Operária, os problemas estão em vários trechos, como na Avenida Tancredo Neves, nas proximidades do Socorrão 2. Outros trechos críticos estão no entorno da feira, que continua alagando a cada temporal e com crateras que dificultam o tráfego.

Na Maiobinha, a Rua João Damásio Pinheiro, que liga a MA-201 à região da Cidade Operária, está completamente intrafegável. Nos próximos dias, a Sinfra irá fazer o mapeamento dos problemas de infraestrutura das vias em todas as áreas da região metropolitana.

Você pode gostar...