GESTOR DE SAÚDE DE ROSÁRIO WILLAME ANCELES DIZ ESTA OTIMISTA QUANTO À CONSTRUÇÃO DO HOSPITAL REGIONAL DE ROSÁRIO.

GESTOR DA REGIONAL DE SAÚDE DE ROSÁRIO E O SECRETÁRIO DE SAÚDE DO ESTADO MARCOS PACHECO.

GESTOR DA REGIONAL DE SAÚDE DE ROSÁRIO WILLAME ANCELES  E O SECRETÁRIO DE SAÚDE DO ESTADO MARCOS PACHECO.

ROSÁRIO – Em entrevista local o gestor de saúde da Unidade Regional de Rosário, o enfermeiro Willame Anceles (PSB), falou sobre a polêmica envolvendo o Hospital Regional de 50 leitos cuja obra de construção está parada desde a reta final da última eleição. Otimista, Willame acredita no reinicio da obra que prefere chamar de verdadeiro começo. “A verdade é que a obra do Hospital Regional de 50 leitos em Rosário nunca começou de fato, não concluíram nem a terraplanagem, foi tudo uma enrolação do governo Roseana Sarney, mais uma com o povo de Rosário, entretanto, desta vez temos um governador empenhado em mudar a História e beneficiar o povo rosariense.

Eu acredito na obra de construção, o novo Governo já realizou uma investigação da situação e detectou várias irregularidades, o que vai resultar na necessidade de um novo projeto, pois nem as medidas apresentadas batiam. No próximo mês estamos tentando trazer o secretário de Estado da Saúde, Marcos Pacheco para conhecer a problemática de perto. Ele não pôde comparecer no último dia 13 deste mês por causa da visita do ministro da saúde ao Maranhão, que por coincidência, ocorreu na mesma data. Se Deus quiser a obra vai ser realizada e vamos ter um salto na saúde do município que se encontra abandonada”, destacou.
O gestor disse que tem sido alvo de politiqueiros que estão usando o caso para lhe atacar. “A obra estava parada desde outubro e ninguém cobrou mais nada até eu assumir na Gerência, isto é muito estranho, no entanto, não vou generalizar porque sei que existem pessoas verdadeiramente empenhadas apenas pela causa, entre pessoas da sociedade civil e até algumas autoridades”, disse.
Pedido – Por fim, Willame Anceles pediu que o Governo Municipal se desarme do palanque de ataques ao Governo do Estado e una força para buscar melhorias para a saúde pública. “A prefeita Irlahi Moraes (PMDB) é a representante maior e legitima da cidade de Rosário, um poder dado pelo povo e que precisa ser usado em prol da saúde na cidade. Portanto, ao invés de usar a imprensa para dizer que está tudo bem e atacar o Governo Flávio Dino, ela deveria reconhecer que está tudo mal, principalmente na saúde rosariense, deixando de lado o ego e unindo forças para buscar melhorias”, finalizou.

Você pode gostar...