GOVERNADOR FLÁVIO DINO JÁ CONCLUIU MAIS DE 30% DAS OBRAS DE CONSTRUÇÃO DA PRIMEIRA CASA DA MULHER BRASILEIRA NO ESTADO.

Espaço de 3.000m² é construído com o apoio do Governo Federal e ofertará serviços de combate à violência contra as mulheres, 24 horas por dia.

Espaço de 3.000m² é construído com o apoio do Governo Federal e ofertará serviços de combate à violência contra as mulheres, 24 horas por dia.

MARANHÃO – O Governo do Maranhão já concluiu mais de 30% das obras de construção da primeira Casa da Mulher Brasileira no estado. O espaço de 3 mil metros quadrados é construído com o apoio do Governo Federal, no qual ofertará serviços de combate à violência contra as mulheres, em regime de 24 horas por dia. O objetivo é integrar e ampliar os serviços públicos existentes para estas mulheres, mediante a articulação dos atendimentos especializados no âmbito da saúde, da justiça, da segurança pública, da rede assistencial e da promoção da autonomia financeira. A obra vem sendo executada em ritmo acelerado. A inauguração está prevista para março de 2016, com capacidade de atender 300 mulheres por dia.

Seguindo um padrão nacional, a Casa da Mulher Brasileira no Maranhão, ofertará de forma humanizada e integrada, os serviços da Defensoria Pública da Mulher, Delegacia Especial da Mulher, Tribunal de Justiça com a Vara Especial e enfrentamento doméstico, equipe multidisciplinar para mulher com profissionais do Centro de Referência do município de São Luís, serviço de Autonomia Econômica, espaço para formação e qualificação profissional, alojamento de passagens para o acolhimento de mulheres e crianças, berçários e brinquedoteca.

A secretária de Estado da Mulher , Laurinda Pinto, destaca a importância da parceria com o governo federal para a concretização da casa. Laurinda ainda reforça a importância da integralização de outras instituições de Estado no projeto, como Tribunal de Justiça, Ministério Público, Defensoria Pública, entre outros órgãos, estimulando a denúncia imediata e o amparo a mulher.

“Dessa forma nós vamos evitar que as mulheres vítimas façam uma via crucis para denunciarem o caso de agressão. Com esse aparato de órgãos integrados, nós vamos proporcionar comodidade a estas mulheres, evitando deslocamentos que cruzam a cidade, diminuindo o sofrimento destas mulheres que já se encontram em situação vulnerável”, disse.

O centro integrado especializado no atendimento da mulher visa garantir o enfrentamento e a punição à violência contra o gênero de forma rápida e efetiva, no qual conta ainda com uma estrutura com um alojamento de passagem para receber as vítimas por um período de até 48 horas, em caso de medida protetiva determinada pela Justiça. O acolhimento é realizado tanto para as mães como para os filhos, a exemplo dos bebês, que poderão contar com uma área de berçários, além de uma brinquedoteca para crianças.

A Casa é um dos eixos do programa ‘Mulher Viver sem Violência’, coordenado pela Secretaria de Políticas para as Mulheres do Governo Federal, aderido pelo governador Flávio Dino, no início de sua gestão. A medida irá facilitar o acesso aos serviços especializados para garantir condições de enfrentamento da violência, o empoderamento da mulher e sua autonomia econômica.

Inauguração está prevista para março de 2016, com capacidade de atender diariamente a 300 mulheres.

Inauguração está prevista para março de 2016, com capacidade de atender diariamente a 300 mulheres.

“Os serviços integrados não apenas resultarão numa medida enérgica dos órgãos competentes, como, também, irão direcionar essa mulher a adquirir sua autonomia econômica de forma significativa, o que ajudará essas vítimas a se livrar da dependência financeira dos agressores. É um passo definitivo do Estado para o reconhecimento do direito de as mulheres viverem sem violência”, avaliou a secretária.

Foi instituído um comitê gestor para discutir as diretrizes e metodologias de funcionamento da casa. “Estamos com uma viagem marcada para o dia 5 de novembro em Brasília, quando estaremos com todos os representantes de todas as capitais que implantarão a Casa da Mulher”, completou Laurinda.

A gestora responsável pela pasta da Mulher informou, ainda, que diante das reuniões realizadas, o governador já sinalizou o interesse em disseminar o modelo de casas como esta para outros municípios. “O nosso governador já nos falou do compromisso de fazer a transposição do modelo para outras regiões do Estado, primeiramente, em Imperatriz”, disse Laurinda.

Mais Mulher
A iniciativa do Governo do Maranhão em reunir os serviços voltados para a mulher maranhense tem gerado bons resultados, como o que vem sendo desenvolvido durante todo o mês de outubro, no qual se desdobra em ações de cidadania e saúde com a Carreta da Mulher e o Mamógrafo Móvel.

A carreata é uma unidade móvel dotada de consultório médico, sala para coleta de exame papanicolau; banheiro; e um miniauditório com TV, com capacidade para mais de 20 mulheres. Em um ambiente climatizado as mulheres, enquanto esperam atendimento de saúde, assistem palestras e são orientadas sobre a importância da prevenção ao câncer. Após o acolhimento e atendimento na Carreta é feita uma triagem das mulheres, aquelas que têm mais de 40 anos, e, principalmente, tem histórico de câncer na família seguem para o atendimento no Mamógrafo Móvel.

 

Você pode gostar...