Governo e sindicato se reúnem em mesa permanente de negociação

Secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, acompanhado de auxiliares da Secretaria de Estado da Educação (Seduc).

MARANHÃO – O secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, acompanhado de auxiliares da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), se reuniu, nesta segunda-feira (1º), com a direção do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma), para continuar o debate da pauta da categoria para 2019.

Na ocasião, o secretário fez uma breve apresentação para os representantes do sindicato sobre o andamento das obras do Programa Escola Digna e dos esforços empreendidos pela Seduc no trabalho de reordenamento da rede pública. De toda a pauta de reivindicações da categoria, 13 pontos já se encontram em andamento pelo Governo do Maranhão.

Felipe Camarão destaca a Mesa Permanente de Diálogo entre Governo do Estado e Sindicato como um momento oportuno para a tomada de decisões importantes que culminam na valorização da categoria.

“Essas reuniões são sempre muito proveitosas, pois ouvimos os anseios da categoria e conseguimos avançar em muitos pontos, que representam conquistas para todos. Hoje mesmo, saímos daqui com a constituição de uma Comissão –  formada por membros da Seduc, Segep, Iprev e Sindicato -, que trabalhará para garantir a celeridade nos processos de aposentadoria”, destacou o secretário, que parabenizou a condução da reunião e o trabalho que o Sindicato executa na defesa dos direitos dos profissionais da educação do Maranhão.

Para o presidente do Sinproesemma, Raimundo Oliveira, o diálogo entre Governo e Sindicato é sempre muito importante, pois dá andamento às reivindicações da categoria. “Hoje demos mais um passo importante, que foi a formação da comissão para dar celeridade às portarias de aposentadoria. Queremos manter esse diálogo para que todos os pontos presentes na pauta da categoria sejam contemplados. Prezamos por este caminho por entender que é o mais sensato. Já garantimos o atendimento de 13 dos 29 pontos, vamos continuar seguindo com as negociações”, declarou o presidente do Sinproesemma.

Você pode gostar...