Governo vai garantir moradia digna a mais de 1.100 famílias de São Luís ainda em 2019

Residencial Jomar Moraes beneficiará 1.104 famílias.

MARANHÃO – Com previsão de entrega para este ano, o residencial Jomar Moraes vai garantir dignidade e moradia digna para 1.104 famílias que se encontram em vulnerabilidade social nos bairros da Camboa, Liberdade, Monte Castelo e Alemanha e entorno da avenida Jackson Lago.

Construído nas imediações do sítio Piranhenga, o Residencial Jomar Moraes tem investimento de R$ 82 milhões de reais oriundo do Programa Minha Casa Vida por meio da Caixa Econômica Federal (CEF), com contrapartida do Governo do Estado.

O empreendimento é formado por 33 blocos de 32 apartamentos e dois blocos de 24 unidades. Além disso, os espaços de entorno do residencial possuem áreas destinadas para construção de equipamentos nos segmentos da saúde, educação e lazer.

Em um dia de visita às obras de São Luís, o secretário de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano (Secid), Rubens Pereira Júnior, e o presidente da Companhia de Saneamento do Maranhão (Caema), Carlos Rogério Santos Araújo inspecionaram o Residencial Jomar Moraes.

O secretário Rubens Pereira Júnior ressaltou a relevância social do programa, destacando que investir em habitação popular significa oportunizar dignidade e bem-estar às famílias.

Rubens Júnior afirmou ainda que “por determinação do governador Flávio Dino, estamos acompanhando a execução das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Rio Anil. Já foram construídos muitos equipamentos urbanos: Avenida Jackson Lago; Conselho Tutelar; Centro de Referência de Assistência Social (Cras); revitalização das Vila Goreth e Veleiros. Temos também  obras em andamento do Centro de Iniciação ao Trabalho (CIT), Batalhão da Polícia Militar, Escola de Ensino Fundamental, Creche, Delegacia, Unidade de Saúde Básica, quadras, ciclovia e área de lazer”.

“Vistoriamos as instalações físicas bem como a hidráulica e estamos finalizando a estrutura para o abastecimento de água e do esgotamento sanitário. É um empreendimento de grande porte e essencial para a nossa política de habitação. O residencial foi construído com base nas normas de acessibilidade e pensado para que a disposição dos blocos possa possibilitar a integração entre os moradores, com acesso aos espaços de vivência, como praças e quadras”, relatou o gestor.

“Estamos trabalhando em conjunto e todas essas ações são para assegurar aos moradores do Residencial serviços de qualidade que vão influenciar diretamente no desenvolvimento social, econômico e sustentável da comunidade. O desafio da Caema ainda é muito grande, e o nosso objetivo é continuar investindo e melhorar os indicadores do saneamento no Estado do Maranhão”, esclareceu o presidente da Caema, Carlos Rogério.

Mais Obras

Rubens Jr e a equipe da Caema em vistoria ao empreendimento.

Além da urbanização da avenida Jackson Lago que integra o projeto PAC Rio Anil, a Secretaria das Cidades e Desenvolvimento Urbano Urbano (Secid) executa as obras do projeto PAC Ponta do São Francisco.

Projeto

Com investimentos de R$ 7,6 milhões, as obras consistem em um aterro para construção de praça, quadras e uma avenida que interligará o bairro às vias vizinhas. O projeto também inclui obras de abastecimento de água, saneamento básico e melhoria da iluminação pública.

Haverá ainda a construção de equipamentos públicos de apoio à pesca e lazer, em conformidade com seus respectivos projetos urbanísticos e complementares. Os antigos moradores das palafitas também serão contemplados com as melhorias do bairro.

Atualmente, eles recebem o aluguel social no valor de R$ 500 para pagar a estadia provisória. E em breve serão contemplados com parte das 256 unidades do Residencial José Chagas, unidades do Minha Casa Minha Vida construídas pelo Governo do Estado na Avenida Ferreira Gullar.

Você pode gostar...