HORA DA REVANCHE: ANDERSON SILVA ENFRENTA CHRIS WEIDMAN NA TENTATIVA DE RECUPERAR O CINTURÃO PESOS-MÉDIOS DO UFC.

 Com Anderson indefeso no chão e Weidman castigando.


Com Anderson indefeso no chão e Weidman castigando.

 

LAS VEGAS – Anderson Silva perdeu há cinco meses o título dos pesos-médios (até 84 kg) do UFC por excesso de confiança ao brincar na frente de Chris Weidman ou foi derrotado por um adversário superior fisicamente? A resposta vai ser dada na madrugada de domingo, quando os dois se enfrentarem na luta principal do UFC 168, no MGM Grand Arena, em Las Vegas. Quem vencer já sabe até quem será o futuro adversário. Também ex-campeão, Vitor Belfort é o próximo desafiante ao título da categoria. O card preliminar começa às 22h deste sábado e o principal, à 1h da madrugada. A Rede Globo transmitirá a luta entre Weidman e Anderson.

Desde que lutaram pela primeira vez, em 6 de julho, no UFC 162, também em Las Vegas, os dois participaram de eventos promocionais que deixaram ameno o clima entre eles. Quando entrar no octógono dessa vez, Anderson não estará disposto a calar o adversário, como aconteceu com Chael Sonnen, que, para o ex-campeão, desrespeitou sua família e os brasileiros. Desta vez, o Spider tentará provar que, mesmo aos 38 anos, é o maior lutador de MMA da atualidade e, para muitos, até da história.

Uma das grandes expectativas da noite é saber como será a postura do brasileiro diante do rival. No primeiro encontro, Anderson chamou o adversários e dançou na frente de Weidman, que o venceu por nocaute no segunda round e, ainda no octógono, xingou o brasileiro e o chamou de “desrespeitoso”. Defensores do Spider lembraram que esta não foi a primeira vez que a tática de “mexer com a cabeça” do adversário foi usada.

O que ainda não havia acontecido era uma derrota tão acachapante, que pôs fim a um reinado que vinha desde 2006, quando conquistou o cinturão do UFC. Se depender da postura de Anderson ao longo da semana, a estratégia debochada parece que não vai se repetir. Apesar de bem-humorado e confiante, o lutador abandonou as respostas monossilábicas e caretas diante das perguntes de repórteres.

Ronda Rousey luta

À sua frente estará Chris Weidman, invicto nas dez lutas profissionais que fez em sua carreira. Formado em psicologia, o americano garante não temer um motivado Anderson Silva.

— Não há razões para que eu perca essa luta. Minhas vantagens são meus wrestling e jiu-jitsu, sou melhor do que ele nos dois. Meu condicionamento físico é melhor. Não há qualquer falta de confiança — afirmou, ressaltando que a missão que iniciou na primeira luta ainda não foi concluída. — Eu sabia que, se vencesse ele na primeira vez, teria de vencê-lo de novo. Meu objetivo é ser o melhor que posso, conseguir finalizá-lo e fazer isso de forma impressionante.

Mais quatros brasileiros estarão no UFC 168, Fabrício Morango Camões, Diego Brandão, Gleison Tibau e William Patolino. Além deles, as outras duas lutas mais importantes da noite são entre a campeã dos pesos-galos feminino do UFC, Ronda Rousey, contra Miesha Tate, e entre os pesos-pesados, Josh Barnett e Travis Browne.

Você pode gostar...