MINISTRO DA AGRICULTURA VEM AO MARANHÃO NA PRIMEIRA QUIZENA DE JUNHO.

FABIO BRAGA ANÚNCIA VINDA DO MINISTRO

FABIO BRAGA ANÚNCIA VINDA DO MINISTRO

 

O deputado Fábio Baga (PMDB) anunciou da tribuna da Assembleia, na sessão desta segunda-feira (14), a vinda ao Maranhão, na primeira quinzena de junho próximo, do ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antonio Andrade. “Ele vem assinar a Portaria Ministerial de Reconhecimento Nacional do Estado do Maranhão como Zona Livre de Febre Aftosa com Vacinação”, revelou.

Fábio Braga esclareceu que, em dezembro do ano passado, o ministério da Agricultura realizou uma auditoria no Estado do Maranhão que resultou na coleta de sangue de 12 mil animais bovinos e bubalinos, em 400 propriedades, e não foi encontrado nenhum sintoma do vírus da febre aftosa. “O Maranhão possui 7,5 milhões de bovinos e bubalinos, com predominância de gado de corte e, desde 2001, não apresenta foco de febre aftosa”, afirmou.

“Outros quesitos também foram avaliados pelas auditorias do Ministério da Agricultura como, por exemplo, o Plano de Cargos, Carreiras e Salários dos fiscais e a reestruturação dos escritórios da Agência Estadual de Defesa Agropecuária (Aged) e a cobertura vacinal que, hoje, atinge 97% do rebanho do estado. De forma que o Maranhão foi muito bem avaliado”, acrescentou Fábio Braga.

Segundo o deputado, além do Maranhão, os Estado do Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Alagoas, Pernambuco e Pará também vão ser reconhecidos no estágio de Zona Livre de Aftosa com Vacinação, acrescentando que a vinda do ministro ao Maranhão atende a convite dos governadores do Nordeste e da governadora Roseana Sarney.

De acordo com o deputado, o secretário de Agricultura e Pecuária do Maranhão, Cláudio Azevedo, reconhece que este é um sonho de mais de 20 anos dos criadores do Estado do Maranhão. “Esta medida vai trazer muitos benefícios para o Maranhão. Sabemos que nosso estado tem um dos melhores portos do Nordeste, o Porto do Itaqui que hoje não faz nenhuma exportação de carne. E sabemos que o rebando do Maranhão é predominantemente para corte, o que vai melhorar muito”, analisou.

Você pode gostar...