MISTÉRIO: Mulher completa 40 dias desaparecida e família faz caminhada em Juçatuba, em São José de Ribamar

Elayne Ingridy Diniz Pereira, de 23 anos, está desaparecida.

SÃO JOSÉ DE RIBAMAR/MA – Familiares e amigos da jovem Elayne Ingridy Diniz Pereira, de 23 anos, que está desaparecida há 40 dias, fizeram uma caminhada na manhã deste domingo (26), do bairro Bom Jardim à Juçatuba, em São José de Ribamar, onde ela mora com o marido e uma filha de 4 anos.
Ao longo da manifestação, com vários cartazes com fotos de Elayne, eles clamavam: “Queremos Elayne de volta”. Em outro: “Estamos aguardando respostas de nossas autoridades”.

O objetivo é cobrar mais empenho do Departamento de Feminicídio da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoas (SHPP), que está à frente da investigação do caso.

O marido de Elayne, que está com a filha do casal, não participou da caminhada porque não tinha tomado conhecimento antecipadamente. Ele tem evitado dar declarações à imprensa sobre o desaparecimento da esposa.

Familiares dizem que, até o momento, a polícia não informou como andam as investigações e se já foram feitas buscas nas matas da região.

No último contato feito com a delegada Viviane Fontinele, do Departamento de Femicídio, o blog obteve a informação de que os trabalhos de apuração do caso estão em andamento, com várias linhas de investigação, mas que ela não podia revelar mais detalhes à imprensa. 

Elayne desapareceu no dia 16 de abril após sair de sua residência com destino à casa da avó paterna, no bairro Vila Cascavel. Em seguida, ela iria à casa de uma tia materna, na Cidade Operária. No entanto, ela não chegou em nenhum dos dois locais.

Antes de desaparecer, no dia anterior, a jovem teria travado uma discussão com o marido. A informação foi passada pelo próprio marido, que não deu maiores detalhes do ocorrido. Ele disse apenas que a mulher saiu de casa com R$ 200,00 para pagar uma conta e fazer compras de gêneros alimentícios para casa.

A família espalhou cartazes com a foto da jovem em vários pontos da cidade e no transporte coletivo. A esperança é de que surja alguma informação precisa que possa levar à elucidação desse desaparecimento misterioso. A divulgação tem sido grande, ainda, nas redes sociais.

 

(FONTE: GILBERTO LIMA)

Você pode gostar...