Rua Digna, Mais Emprego, Mais Renda e outros programas geram postos de trabalho no Maranhão

Mais Renda forma empreendedores.

MARANHÃO – Para comemorar o Dia do Trabalhador, o Governo do Maranhão preparou um pacote de programas e ações para ampliar a geração de emprego e renda no estado.

Além da ampliação de obras que geram oportunidades de trabalho, o Estado garante iniciativas para formação de mão de obra, incentivo à movimentação da economia e mais vagas para jovens e pessoas que foram atingidas pela crise nacional.

O secretário de Estado do Trabalho e Economia Solidária, Jowberth Alves, diz que “estamos reestruturando e ampliando investimentos em diversos programas, caso do Mutirão Rua Digna. Em 2019 vamos investir R$ 6 milhões. O mesmo valor será investido nas ações do programa Mais Emprego Digno”.

“Já o programa Desenvolvimento de Economia Solidária tem investimento de R$ 9,9 milhões entre recursos do Tesouro Estadual e por meio de convênios”, acrescenta.

Somente com o Mutirão Rua Digna já foram investidos R$ 13,4 milhões, beneficiando 2.247 trabalhadores e 37.143 famílias. O programa forma mão de obra para pavimentação de ruas em bairros da Grande Ilha e dos 30 municípios do Plano Mais IDH, gerando renda nas comunidades.

Já com o Programa Mais Emprego Digno, o Governo vai financiar parte do pagamento de salários por empresas que contatarem trabalhadores com carteira assinada. O programa será lançado este mês e vai ofertar 1.300 novos empregos.

Restruturação do Sine 

O Governo do Estado está reestruturando as 17 agências do Sine, unidades de atendimento para inserção no mercado de trabalho.

“Em pareceria com o Ministério do Trabalho, estamos investindo R$ 10 milhões na modernização das agências do Sine, bem como na expansão do serviço para outras regiões do estado, que deve começar pelo município de Pinheiro”, diz o secretário Jowberth Alves.

Em São Luís, as atuais agências do Centro e da Casa da Mulher Brasileira passarão a funcionar em outros espaços para melhorar o acesso e o atendimento ao público. A agência central, que hoje funciona na Rua do Sol, será transferida para a Avenida Beira-Mar. Já a agência que hoje funciona na Casa da Mulher Brasileira, no Jaracati, passará a funcionar no bairro da Cohab, ao lado do terminal. A transferência está em fase de licitação dos novos espaços.

Mais Renda e Cheque Minha Casa

Outros importantes programas de geração de trabalho para as comunidades mais vulneráveis são o Mais Renda e o Cheque Minha Casa.

Com o Mais Renda, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes) deve entregar novos kits para pequenos empreendedores. O Programa já beneficiou cerca de 2 mil pessoas com investimentos de R$ 3,6 milhões.

Já a nova etapa do Cheque Minha Casa vai beneficiar 4 mil famílias de baixa renda com recursos para apoiar a reforma, a ampliação ou melhoria de unidades habitacionais já existentes, com prioridade para as instalações sanitárias do imóvel. Boa parte dos recursos é usada para contratação de mão de obra na área de construção civil, um dos setores mais atingidos pela crise econômica enfrentada pelo país. São R$ 30,8 milhões investidos no programa.

Obras e Investimentos

Mesmo com a grave crise fiscal enfrentada pelos Estados, o Maranhão investiu em obras e ações que ajudaram a proteger empregos e impedir o aprofundamento da crise nacional. Obras do Programa Mais Asfalto, Mais IDH, Escolas Dignas, Hospitais Macrorregionais, além de investimentos no Porto do Itaqui, geraram oportunidades de trabalho para milhares de maranhenses

“Essas ações garantiram, na evolução dos últimos 12 meses, um saldo positivo de 5 mil novas vagas de emprego. Mas, continuamos a trabalhar para ampliar ainda mais o número de vagas, a partir da atração de novos investimentos, como a construção do Porto São Luís, no Cajueiro, que tem expectativa de gerar em média 4 mil vagas durante todo o processo de construção”, avalia o titular da Setres.

Mais Qualificação 

Para quem deseja colocação no mercado de trabalho, o Governo oferece o Programa Mais Qualificação, que oferta cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC) com carga horária de 80 a 200 horas, atendendo demandas do mercado de trabalho local e da população economicamente ativa com maior vulnerabilidade, promovendo a inclusão social e a inserção no mundo do trabalho.

Os cursos são realizados a partir de demandas locais, feitas por instituições públicas municipais (prefeituras, câmaras municipais, associações, sindicatos, entre outras).

Para 2019, a Setres tem como meta possibilitar a formação de 500 turmas e capacitar 10 mil trabalhadores com cursos nas mais variadas áreas profissionais, a partir das demandas locais dos municípios maranhenses.

Para mais informações sobre o Programa Mais Qualificação, acesse:  http://www.trabalho.ma.gov.br/qualificacao-profissional/

Você pode gostar...