SSP apresenta PM acusado de torturar, agredir e ameaçar família de morte no Maranhão

SSP apresenta PM acusado de torturar, agredir e ameaçar família de morte no MA.

MARANHÃO – A Secretaria de Segurança Pública (SSP-MA) apresentou na tarde desta segunda-feira (28) o policial militar Túlio de Pádua Santos Ribeiro, que foi preso na noite de sexta-feira (25) por suspeita de aterrorizar uma família em Bacabal, a 240 km de São Luís.

Segundo a polícia, uma pessoa pedia socorro por ter sua residência invadida por três criminosos armados, usando máscaras, que assustavam os membros da família. As vítimas contaram que sofreram tortura, agressões, ameaça de estupro e morte por aproximadamente duas horas, e que os criminosos procuravam o tempo todo por dinheiro.

Quando chegaram no local, os policiais encontraram Túlio de Pádua e o prenderam como um dos suspeitos. Na delegacia, descobriram que ele é soldado lotado no 23º Batalhão da PM em São Mateus e estava com a arma da corporação, além de várias cédulas de R$ 100.

Durante a apresentação na sede da SSP, a polícia informou que Túlio confessou o crime. Além disso, a secretaria declarou que procura pelo soldado Antonio Edinaldo Mendes do Nascimento, que também teria participado do caso e está com a prisão decretada.

O soldado Túlio de Pádua foi autuado por roubo, ameaça, extorsão e ameaça de estupro. Ele foi encaminhado para a prisão militar no Calhau, em São Luís. Segundo a PM, além do processo criminal, que Túlio vai responder, está sendo aberto um processo administrativo para apurar as circunstâncias do caso.

Motivação do crime

Na apresentação do soldado Túlio, o secretário de segurança pública, Jefferson Portela, informou que o caso tem ligação com os ataques ao Banco do Brasil de Bacabal, no dia 25 de novembro de 2018.

Segundo a SSP, os autores do crime acreditavam que a família tinha R$ 800 mil, que seria oriundo do assalto ao banco. Na época, a polícia estimou que cerca de R$ 100 milhões foram roubados durante o assalto.

Soldado Túlio de Pádua é lotado no 23º Batalhão da PM em São Mateus.

 

(FONTE:G1MA)

Você pode gostar...