Vereadores de São Luís debatem unificação das eleições durante encontro em Brasília

Parlamentares ludovicense também discutiram temas sobre reformas Tributária e da Previdência.

BRASÍLIA – A 7ª Mobilização Nacional dos Vereadores, promovida pela Associação Brasileira de Câmaras Municipais (Abracam), foi o palco principal das discussões sobre as eleições 2020. O evento foi realizado no auditório do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), em Brasília-DF, no período de 21 a 24 de maio, reuniu uma plateia de 300 parlamentares de todo o país.

Os vereadores Isaías Pereirinha (PSL), Beto Castro (PROS) e Pavão Filho (PDT) participaram do encontro como representantes da Câmara Municipal de São Luís. A intenção dos parlamentares ludovicenses foi compartilhar experiências e reflexões, levando ao debate temas de grande importância para o país, como os novos desafios das câmaras de vereadores e do mandato de vereador; segurança pública e combate à corrupção; boas práticas de sucesso no Legislativo Municipal; unificação do calendário eleitoral brasileiro (proposta tramita na Câmara Federal) e a Reforma da Previdência.

Encontro vereadores.

O vereador Isaías Pereirinha ressaltou a importância do encontro e destacou que a iniciativa serviu para tirar dúvidas sobre algumas propostas que estão sendo analisada pela Comissão de Constituição, Justiça e de Cidadania (CCJ), da Câmara Federal.

“Os pontos altos do debate giram em torno da Reforma da Previdência e da unificação do calendário eleitoral, que propõe a junção das eleições nacional, estadual e municipal já a partir de 2022”, explicou.

O evento reuniu vários convidados entre eles os senadores Álvaro Dias e Marcelo Castro. Na opinião do vereador Beto Castro, iniciativas como essas servem para agregar conhecimento e trocar experiências. “Participar desse evento foi ótimo, pois consegui agregar conhecimento e trocar experiências que serão muito válidas para a população ludovicense”, afirmou.

O vereador Pavão Filho, que integra a diretoria da Abracam como 5º vice-presidente, disse que não há como não colocar a unificação das eleições no País no centro do debate nacional. O parlamentar explicou que hoje, duas eleições são realizadas a cada quatro anos. Com a nova proposta, será apenas uma eleição. Por isso, segundo ele, unificar as eleições representa economia para o Brasil.

“Estima-se que R$ 3 bilhões de reais deixarão de ser gastos nas eleições de 2020, caso a proposta de unificação das eleições seja aprovada no Congresso. Ou seja, os três bilhões de reais previstos para o pleito do ano que vem, que economizaríamos com a unificação das eleições em 2022, poderão ser aplicados na educação, segurança pública e também na saúde. Essa é a grande importância de uma única eleição a cada quatro anos”, defende.

Outra vantagem, conforme Pavão Filho, é que uma eleição cada quatro anos terá mais tempo para se dedicar aos mandatos, o executivo na gestão pública, e no caso dos parlamentares, na articulação política de projetos importantes e estruturantes para as cidades, estados e aos projetos de alcance nacional.

Você pode gostar...