27 HOMICÍDIOS É O RESULTADO DA OPERAÇÃO CARNAVALESCA NO MARANHÃO.

OBJETOS APREENDIDOS NA OPERAÇÃO.

OBJETOS APREENDIDOS NA OPERAÇÃO.

MARANHÃO- O Comando Geral da Polícia Militar apresentou, ontem à tarde, os resultados da Operação Carnaval 2014 em todo o Maranhão. Foram registradas 1.093 ocorrências, com um total de 27 homicídios no estado, sendo 18 na Região Metropolitana de São Luís, no período de 27 de fevereiro até o dia 4 do corrente mês. Outras ocorrências registradas foram agressões físicas e perturbação da ordem público. Os números foram apresentados durante entrevista coletiva, no auditório da corporação, situado no bairro do Calhau, na capital.

Segundo o major Luís Eduardo Vaz, chefe da Seção de Comunicação Social da PMMA, foram efetuadas 74.935 abordagens, sendo 65.054 a pessoas e 1.230 a estabelecimentos comerciais. “Destacando-se que 22.111 abordagens efetuadas foram feitas nas barreiras de contenção pelo Batalhão de Polícia de Choque e pelo Esquadrão de Cavalaria, prendendo várias pessoas por porte ilegal de armas de fogo e drogas. As outras 8.651 abordagens foram feitas em veículos de todos os tipos”, declarou.
Com relação à repressão ao tráfico de drogas, o Comando Geral da PM informou que foram apreendidos 1.206 itens e 2,62 kg de drogas, sendo 182 petecas e 289 pedras de crack. “Além disso, foram apreendidas pela polícia 363 papelotes e 21 cigarros de maconha, 350 gramas de cocaína, 324 frascos de loló e pequenas quantidades de outras drogas”, destacou o major Vaz.
Armas – Ele ressaltou que em todo o estado foram tiradas de circulação 76 armas de fogo e 445 armas brancas. Cento e sessenta e oito veículos foram apreendidos com documentação irregular. “Além disso, fizemos a apreensão de outros itens como Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e Certificado de Registro de Licenciamento de Veículos irregulares”, enfatizou o major Vaz.
No levantamento apresentado pelo Comando Geral da PM, o quantitativo de policiais em todo o estado ultrapassou a casa de 2 mil. Destaca-se ainda a realização de 8.651 abordagens a veículos em todo Maranhão, sendo emitidos 247 Autos de Infração de Trânsito (AIT), ressaltando-se 47 casos de embriaguez ao volante. “Nesse período da Operação Carnaval, a Polícia Militar registrou um universo de 89 acidentes de trânsito no estado”, declarou.
Redução – O comandante do Policiamento Metropolitano de São Luís, tenente-coronel Marco Antônio Alves da Silva, informou que houve uma redução de 8% no índice de criminalidade na capital maranhense, se comparado ao mesmo período do ano passado. Ele destacou que esse dado positivo se deve ao intenso trabalho realizado pela Polícia Militar nos principais circuitos da folia e rondas ostensivas promovidas nos bairros da cidade.
“Durante o período do Carnaval, foram registrados 18 homicídios na Região Metropolitana de São Luís, referentes ao período do dia 28, a partir das 20h até a terça-feira (4), com o encerramento da Operação Carnaval. Quero ressaltar que nenhum desses homicídios tem ligação direta com o circuito do carnaval de rua. Dentro do circuito da folia, não houve registro de homicídio. Nesse trecho, o que registramos foram brigas, bebedeira, apreensão de armas de fogo e drogas, mas nenhum registro de morte”, enfatizou o tenente-coronel Alves.
Ele destacou que a Polícia Militar disponibilizou na Região Metropolitana de São Luís um quantitativo de 2.500 policiais para trabalhar no período de carnaval. “Desenvolvemos o policiamento nas modalidades motorizada e cavalaria e a pé, que foi a grande tônica do Carnaval”, frisou o militar.
Ele disse que os dados são oriundos do Comando de Policiamento Metropolitano (CPM) e do Centro Integrado de Operações Especiais (Ciops), que é o órgão oficial da Secretaria de Estado de Segurança Pública. “Observamos que no que diz respeito ao índice de criminalidade neste Carnaval, houve uma redução da ordem de 8%, com igual período do ano passado na Região Metropolitana de São Luís”, declarou.
O coronel Alves ressaltou que com relação a outras ocorrências como a apreensão de armas de fogo, drogas, atropelamentos, brigas de gangues e até vias de fato, a polícia registrou uma redução da ordem de 40,02% do indicativo de violência na região metropolitana. “É bom salientar que em decorrência do maior número de policiais militares nas ruas, considerado que foi empregada nova turma de 740 policiais recentemente nomeados, tivemos um atendimento maior de ocorrências”, afirmou.
Lava-Pratos – A expectativa do Comando Geral da Polícia Militar se volta agora para as ações a serem desempenhadas no Carnaval Lava Pratos, na cidade balneária de São José de Ribamar, que terá início nesta sexta-feira (7) e vai até domingo (9). Segundo o comandante do Policiamento Metropolitano de São Luís, tenente-coronel Marco Antônio Alves da Silva, a polícia deve atuar nos dias de folia com um efetivo de mais de 500 policiais militares.
“Para o Carnaval Lava-Pratos de São José de Ribamar, a polícia já tem toda uma estratégia planejada. Utilizaremos um pouco mais de 500 policiais nessa cobertura. Esse policiamento vai trabalhar de forma ostensiva, a exemplo do que aconteceu em São Luís. A PM irá contemplar todas as modalidade de policiamento da corporação. Iremos contar também com as unidades não subordinadas ao Comando do Policiamento Metropolitano, a exemplo também do que aconteceu na capital maranhense, como o apoio do Esquadrão de Polícia Montada (EPM), Batalhão de Choque e unidades do Batalhão de Policiamento Ambiental, que estarão ajudando no efetivo para somar esforços”, informou o tenente-coronel Alves.
Ciops mostra crescimento no índice de homicídios
Apesar do Comando do Policiamento Metropolitano anunciar que houve uma redução de 8% no índice de criminalidade em São Luís, dados do Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops), órgão ligado à Secretaria de Segurança Pública (SSP), mostram o contrário e afirmam que o número de homicídios cresceu 38,8% no período do Carnaval na Região Metropolitana de São Luís em 2014, em relação ao ano anterior.
Segundo levantamentos do Ciops, foram registrados 18 homicídios este ano, de 28 de fevereiro a 5 de março. No mesmo período de 2013, foram 11. Aumentou também o número de registros de lesão corporal. Em 2014, foram 108, contra 151 do ano passado. Os roubos subiram de 92, em 2013, para 103 este ano. Os índices foram positivos apenas em casos de estupro. Nenhum foi contabilizado este ano, enquanto dois ocorreram em 2013.

Você pode gostar...