Andrea Murad, Jota Pinto e Marcial Lima passam a ser primeiros suplentes de deputado

ANDREA MURAD, JOTA PINTO E MARCIAL LIMA PASSAM A SER SUPLENTES.

MARANHÃO = A eleição de 2020 vai promover uma nova configuração dos suplentes das vagas de deputados estaduais, senadora e também possivelmente de deputado federal, caso Eduardo Braide vença a eleição no próximo domingo, dia 29. Na Assembleia Legislativa, Andréa Murad (PSDB), Jota Pinto (PDT) e Marcial Lima (Podemos) passam a ser os primeiros suplentes de suas respectivas coligações. Já o ex-deputado federal Bene Camacho passa a ser o primeiro suplente da senadora Eliziane Gama (Cidadania).

Na coligação MDB/PV/PSC/PSD/PMB/PRP, que elegeu cinco deputados estaduais em 2018, Rigo Teles deixará a Assembleia Legislativa, após vencer a eleição de Barra do Corda. A primeira suplente Socorro Waquim (MDB), passará a ser titular a partir de 1º de janeiro de 2020. Léo Cunha passaria a ser o primeiro suplente, porém ele também venceu a eleição municipal em Estreito e assim André Murad que era terceira suplente passará a ser primeira suplente.

Acontece que Andréa Murad era do MDB e agora está filiada ao PSDB, e pode ter sua primeira suplência questionada, o que pode beneficiar diretamente a vereadora Bárbara Soeiro que não deixou o PSC.

Na coligação Solidariedade/Patriota, que elegeu três deputados estaduais em 2018, terá a saída de Fernando Pessoa a partir de 1º de janeiro de 2021, pois assumirá a prefeitura de Tuntum. Em seu lugar, assume Fábio Braga e o ex-deputado estadual Jota Pinto volta a ser o primeiro suplente, pois o que estava a sua frente era o Toca Serra que venceu a eleição em Pedro do Rosário.

Porém, Jota Pinto vive situação semelhante de Andréa Murad, ele trocou o Patriota pelo PDT e pode ter sua vaga questionada pelo segundo suplente Sérgio Vieira que aparentemente segue no Solidariedade.

No PRTB, que elegeu dois deputados estaduais em 2018, Felipe dos Pneus deixará o mandato para assumir a prefeitura de Santa Inês e em seu lugar assume Betel Gomes. A primeira suplência passa a ser de Marcial Lima, mas também pode ser questionada, pois ele trocou o PRTB pelo Podemos. Acontece que nesse caso, o segundo suplente Dr Gutemberg (PSC), também já trocou de partido, assim como o terceiro também que é o vereador não reeleito Ricardo Diniz já está no DEM.

No Senado Federal, Pedro Fernandes (PTB) deixa de ser o primeiro suplente de Eliziane Gama (Cidadania), para assumir a prefeitura de Arame. Bené Camacho, ex-deputado federal e médico com atuação na região de Imperatriz, passa a ser o primeiro suplente. Na prática pouco muda, afinal suplente de senador não tem salário.

Outra mudança pode ocorrer na Câmara Federal, caso Eduardo Braide confirme a vitória, Josivaldo JP assume mandato de parlamentar e o vereador não reeleito Sá Marques (Podemos), passa a ser o primeiro suplente dele e de Pastos Gildenemyr (PL).

Sá Marques não tem risco de questionamento, pois o partido em que ele disputou a eleição, o PHS se fundiu com o Podemos, ou seja, para a Justiça Eleitoral, o vereador de São Luís segue no mesmo partido.

Se for Duarte Júnior (Republicanos), o vitorioso, Ariston Gonçalo (Republicanos), assume o mandato e Zito Rolim (PDT), passa a ser o primeiro suplente da coligação governista na Assembleia Legislativa.

 

FONTE: DIEGO EMIR

Você pode gostar...