BRASILEIRO FELIPE NASR ESTREIA NA F-1 EM QUINTO LUGAR.

O Sauber número 12 de Felipe Nasr, que chegou em 5º no GP da Austrália e obteve o melhor resultado de um brasileiro na estreia na Fóirmula-1.

O Sauber número 12 de Felipe Nasr, que chegou em 5º no GP da Austrália e obteve o melhor resultado de um brasileiro na estreia na Fóirmula-1.

MELBOURNE, Austrália Deu a lógica na corrida de abertura da temporada 2015 da Fórmula-1. O anunciado domínio da Mercedes se confirmou. Lewis Hamilton, atual campeão, venceu o Grande Prêmio da Austrália e fez dobradinha com o companheiro de equipe, Nico Rosberg. Os dois iniciaram o ano do mesmo jeito que concluíram 2014, com o britânico à frente, seguido pelo alemão. O tetracampeão Sebastian Vettel, que estreou na Ferrari, completou o pódio, em terceiro lugar. Felipe Massa, da Williams, chegou em quarto. E o xará Felipe Nasr, correndo pela primeira vez na principal categoria do automobilismo mundial, terminou a prova na quinta posição. O resultado do piloto da Sauber é o melhor na estreia de um brasileiro na História da F-1: pela primeira vez, pontuando na corrida inicial da carreira.

TABELA: Resultado e classificação da F-1 em 2015

Nem eu esperava que fosse assim, estou muito feliz, controlar a emoção no final foi difícil. Foi uma sensação enorme, essa é para o Brasil, para todo mundo que acreditou, meus patrocinadores, minha família. É difícil de acreditar – disse Nasr, de 22 anos, em entrevista para a TV Globo, logo após a corrida. – Foi um alívio para mim e para todo mundo, o que a gente passou nesse final de semana foi inacreditável, e o quinto lugar vem muito bem – acrescentou o brasileiro, referindo-se à questão judicial envolvendo o piloto holandês Giedo Van der Garde, que reivindicava um lugar na Sauber e chegou a ameaçar a presença de Nasr no GP da Austrália.

A Sauber, que no ano passado não fez sequer um ponto, começou o campeonato marcando logo 14 (10 de Nasr e 4 do sueco Marcus Ericsson, que terminou em 8º lugar). Nasr largou na décima posição, e fez boa largada, pulando logo para sexto. Depois conseguiu bela ultrapassagem sobre o australiano Daniel Ricciardo, da RBR, para assegurar o quinto lugar.

Felipe Massa, por sua vez, lamentou não estar entre os três primeiros ao final da prova, mas também demonstrou alívio com o desempenho da Williams: Infelizmente não conseguimos o pódio, mas pelo menos começamos o ano melhor que em 2014 – comentou. A corrida contou com apenas 15 carros no grid de largada. Só em 1982, em San Marino, houve menos competidores. Naquela ocasião 14 pilotos iniciaram a prova.

Companheiro de equipe de Massa na Williams, o finlandês Valterri Bottas ficou fora da prova por ter sentido dores nas costas durante o treino classificatório. Ele passou a noite de sábado para domingo no hospital, e acabou sendo proibido de correr pela equipe médica da Federação Internacional de Automobilismo. Além de Bottas, o dinamarquês Kevin Magnussen (McLaren) e o russo Daniil Kvyat (RBR) tiveram problemas pouco antes da largada e também ficaram fora da corrida. Os dois carros da Marussia Manor não estavam prontos, por isso não foram à pista neste fim de semana.

Dos 15 carros que largaram só 11 terminaram. Logo na primeira volta os dois pilotos da Lotus – o francês Romain Grosjean e o venezuelano Pastor Maldonado – abandonaram.

O vencedor, Lewis Hamilton, teve uma vitória tranquila, de ponta a ponta. Ele saiu na pole position e manteve a liderança, controlando a corrida sem deixar Rosberg encostar. O britânico, que busca o tricampeonato para igualar seu ídolo Ayrton Senna, já havia vencido os GP da Austrália em 2008, ano em que conquistou o título pela primeira vez.

A próxima corrida será na Malásia, no dia 28 de março.

CLASSIFICAÇÃO FINAL DO GP DA AUSTRÁLIA

1. Lewis Hamilton (GBR/Mercedes): 1h31m54s067

2. Nico Rosberg (ALE/Mercedes) a 1.360

3. Sebastian Vettel (ALE/Ferrari) 34.523

4. Felipe Massa (BRA/Williams-Mercedes) 38.196

5. Felipe Nasr (BRA/Sauber-Ferrari) 1:35.149

6. Daniel Ricciardo (AUS/RBR-Renault) a 1 volta

7. Nico Hülkenberg (ALE/Force India-Mercedes) a 1 volta

8. Marcus Ericsson (SUE/Sauber-Ferrari) a 1 volta

9. Carlos Sainz Jr (ESP/Toro Rosso-Renault) a 1 volta

10. Sergio Pérez (MEX/Force India-Mercedes) a 1 volta

11. Jenson Button (GBR/McLaren-Honda) a 2 voltas

Abandonaram:

Romain Grosjean (FRA/Lotus): 1ª volta

Pastor Maldonado (VEN/Lotus): 1ª volta

Max Verstappen (HOL/Toro Rosso): 34ª volta

Kimi Raikkonen (FIN/Scuderia Ferrari): 41ª volta

Não largaram:

Daniil Kvyat (RUS/RBRacing)

Kevin Magnussen (DIN/McLaren Mercedes)

Valtteri Bottas (FIN/Williams).

 

 

FONTE: O GLOBO

Você pode gostar...