CORREGEDORIA E DELEGACIA GERAL DEFINE AÇÕES PARA GESTÃO DE INFORMAÇÕES.

 

REUNIÃO COM DELEGADA GERAL.

REUNIÃO COM DELEGADA GERAL.

MARANHÃO – A corregedora-geral da Justiça do Maranhão, desembargadora Nelma Sarney, recebeu na tarde desta segunda-feira (12), em seu Gabinete, a delegada-geral da Polícia Civil, Cristina Meneses. O principal assunto discutido no encontro foi a interligação entre o Sistema ThemisPG e o Sistema Integrado de Gestão Operacional (Sigo), respectivamente do Judiciário e da Polícia Civil, cuja finalidade comum é a gestão de dados das referidas instituições.

Conforme explicou a desembargadora Nelma Sarney, a integração entre os sistemas de informação dos órgãos que compõem o Sistema de Justiça é uma medida que vem sendo defendida desde o início de sua gestão. Apesar de todos os órgãos manterem seus sistemas em pleno funcionamento, eles acabam não se comunicando entre si, acarretando em perda de tempo na consulta de informações que poderiam estar acessíveis, caso houvesse a integração. “Ainda no ano passado, com o desenvolvimento do Programa Integrado de Combate à Violência, ouvimos representantes de diversos órgãos, com destaque para Ministério Público, Defensoria Pública e forças policias. Essa experiência vem permitindo um olhar diferenciado sobre as reais necessidades do sistema, sendo a gestão da comunicação um dos principais desafios a vencer atualmente. Com a interligação, vamos dar mais celeridade em todos os procedimentos que necessitem das referidas informações”, esclareceu a corregedora.

De acordo com a delegada Cristina Meneses, com o cruzamento de informações dos sistemas da Justiça e da Polícia Civil os membros dessas instituições poderão obter informações criminais sobre a vida pregressa de pessoas sem a necessidade da burocrática troca expedientes. A proposta é dar mais agilidade para o trabalho de juízes, delegados e agentes de polícia, pois as informações, a exemplo da expedição de um mandado, serão disponibilizadas em tempo real no sistema.

“O Sistema Integrado de Gestão Operacional mantém informações sobre inquéritos, registros de ocorrência e dados de indivíduos com registros criminais no Estado. Estamos interligando todo o Maranhão, o que vai facilitar o trabalho dos juízes nas decisões relacionadas a flagrantes, prisões, pois eles terão acesso a toda vida criminal da pessoa, como hoje tem o delegado”, explica a Meneses.

Para melhor compreensão de como funciona o Sistema Sigo, os juízes criminais da Comarca da Ilha de São Luís passarão por um treinamento, no qual receberão o acesso ao sistema. O juiz coordenador de ações estratégicas da Corregedoria, Mário Márcio Sousa, destacou que a etapa de capacitação será importante para o esclarecimento de dúvidas sobre como será a interligação dos dados. Para o magistrado, juízes e policiais precisam conhecer melhor os sistemas de dados em questão para verificar o que realmente necessita ser feito e como pode ser feito.

O assessor de Informática da Corregedoria fará uma visita na próxima sexta-feira (16) ao órgão de segurança a fim de conhecer o sistema levantar as informações necessárias para o cruzamento de dados entre os sistemas. Para o assessor de Informática da Corregedoria, Paulo Neto, a visita é importante para conhecer as possibilidades de interface do Sistema Sigo. “Após a visita vamos elaborar um cronograma de trabalho, incluindo a necessidade de atualização do nosso sistema já com a ferramenta de consulta instalada”, disse o assessor. Também participaram da reunião a juíza corregedora Francisca Galiza; a delegada Edilúcia Chaves; o diretor de Informática do TJMA, Jorge Oliveira; e o supervisor de Informática da Secretaria de Segurança, Oscar Moreira.

 

FONTE: CGJMA- ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO

 

Você pode gostar...