Deputados pressionam por liberação de emendas não votando matérias do Governo.

Poucos parlamentares têm comparecido ao plenário para votar as matérias do Governo.

Poucos parlamentares têm comparecido ao plenário para votar as matérias do Governo.

MARANHÃO – Uma espécie de protesto silencioso vem ocorrendo no plenário da Assembleia Legislativa para pressionar o governador Flávio Dino (PCdoB) a liberar emendas dos parlamentares destinadas a construção de benfeitorias nos municípios onde os deputados desenvolvem suas atividades políticas.

Como consequência do boicote, os parlamentares estão deixando de votar as matérias do governo que estão na ordem do dia não dando quórum às sessões plenárias, como ocorreu nesta segunda-feira (04), e alguns estão dispostos a manter o protesto branco como forma de conquistar seus objetivos.

Faltando três meses para as eleições municipais, deputados reclamam, em off, que prefeituras estariam sendo discriminadas e acusam o secretário Marcelo Tavares pela suposta interferência na liberação dos recursos, o que não é verdade.

Recentemente, em entrevista aos jornalistas Jorge Vieira (titular deste blog) e Raimundo Garrone, o governador Flávio Dino falou abertamente sobre a revolta ou descontentamento de parlamentares em relação a liberação de emendas.

“Eu respeito muito o instituto da emenda parlamentar, por que sei que ela é importante. Agora, nós estamos vivendo uma crise econômica igual a 1929, 1930. Então eu não posso quebrar o Estado para atender um segmento, qualquer que seja ele. Isso vale desde as emendas parlamentares, como vale para as reivindicações salariais dos servidores públicos”.

O governador disse ainda que que gostaria de atender todas, mas que tem a responsabilidade de quem está gerindo. Observou ainda que acompanha três vezes ao dia a conta do Estado e sabe a previsão de receita, a previsão de despesa que cresce inexoravelmente até pela necessidade de prover serviços públicos e que não pode quebrar o Estado.

“Sempre digo para todos os setores, como digo aos parlamentares, não me convidem para transformar o Maranhão no Rio de Janeiro, não me convidem porque eu não vou. Não me convidem para transformar o Maranhão no Rio Grande do Sul, porque eu não vou. Agora digo isso de modo muito transparente. Estamos fazendo tudo que gostaríamos? Não. Mas estamos fazendo mais do que praticamente todos os estados”, enfatiza o governador.

Flávio Dino chama atenção para o fato da maioria dos governadores está passando zero de emenda parlamentar. “Eu sei porque me reúno todos os meses com os governadores e pergunto. A maioria está atrasando salários, ninguém está dando aumento para ninguém, nós estamos dando aqui no Estado. Claro que não nos índices que eu gostaria, mas estamos dando”, observou.

 

 

FONTE: JORGE VIEIRA

 

Você pode gostar...