Diretoria do Fórum Des. Sarney Costa, em São Luís emite nota sobre decorrência de relatos de tremor 

Fórum Desembargador José Sarney, localizado no bairro do Calhau.

SÃO LUÍS/MA – Diversos áudios começaram a circular nas redes sociais nesta quarta-feira (18) afirmando que um possível tremor de terra teria atingido a sede do Fórum Desembargador José Sarney, localizado no bairro do Calhau, em São Luís.

As primeiras informações dão conta que a estrutura chegou a balançar e diversas pessoas tiveram que evacuar o prédio rapidamente. No entanto, a diretoria do Fórum esclareceu que o tremor foi causado por uma obra, e que não apresenta maiores riscos à estrutura, consequentemente, não houve a necessidade de evacuação.

Os serviços prestados pelo Fórum, permanecem funcionando normalmente nesta quarta-feira. A obra teve suas atividades suspensas.

Confira a nota na íntegra:

NOTA DE ESCLARECIMENTO – Fórum Des. Sarney Costa  

Em decorrência de relatos de tremor nas instalações do Fórum Des. Sarney Costa, em São Luís, na manhã desta quarta-feira, 18 de dezembro, esclarecemos:

  1. A empresa Fênix, responsável pela obra do estacionamento nas dependências do Ministério Público do Maranhão, sem comunicação prévia à Coordenadoria de Obras, Engenharia e Arquitetura e à Diretoria Geral da Procuradoria Geral de Justiça, realizou o serviço de compactação do terreno do estacionamento das Promotorias de Justiça da Capital, localizado ao lado do Fórum de São Luís, no Calhau.
  2. A compactação foi feita com uma máquina chamada “Pé de Carneiro” (rolo compressor), cuja atividade causa vibração no terreno, com a função de compactar e fazer uma pressão no solo com o objetivo de permitir o posterior calçamento.
  3. A vibração no solo ocasionou um tremor sentido nas dependências do Fórum de São Luís, enquanto a máquina estava em funcionamento. Após o desligamento do rolo compressor, a vibração cessou. Não houve qualquer risco à integridade física de quem frequenta o fórum.
  4. Informamos, ainda, que o MPMA solicitou ao Corpo de Bombeiros a realização de perícia nas instalações do fórum para atestar a regularidade e segurança das instalações.
  5. Pedimos desculpas a toda sociedade pelos transtornos causados pela empresa Fênix, responsável pela obra nas instalações do Ministério Público.
  6. Reiteramos que a referida empresa efetuou o serviço de compressão sem aviso prévio à administração superior do MPMA, impedindo a comunicação prévia ao Poder Judiciário. Por esse motivo, estamos adotando as medidas administrativas cabíveis previstas contratualmente.

Emmanuel Guterres Soares

Diretor-geral da Procuradoria Geral de Justiça 

Você pode gostar...