EM HUMBERTO DE CAMPOS AS ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ÁGUA E DE ESGOTO ESTÃO ABANDONADAS.

Obra da Estação de Tratamento de Água (ETA) abandonada.

Obra da Estação de Tratamento de Água (ETA) abandonada.

HUMBERTO DE CAMPOS – A cidade de Humberto de Campos com aproximadamente 26 mil habitantes, o município apresenta dois grandes monumentos ao descaso e à incompetência: uma Estação de Tratamento de Água (ETA), no valor de R$ 1,6 milhão, e uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) com obras paralisadas.

Construída com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC)/FUNASA, através de uma emenda parlamentar do então deputado Pedro Novaes, a obra da ETA está paralisada desde 2012, quando uma fiscalização da Controladoria Geral da União (CGU) teria encontrado irregularidades na execução do projeto. Um dos erros graves seria o uso de blocos de cimento nas paredes dos reservatórios. O recomendado é a implantação de estrutura em concreto armado, de maior durabilidade e resistência. A execução da obra seria de responsabilidade da administração do ex-prefeito José Ribamar Ribeiro Fonseca, que deve ser responsabilizado por esse descaso.

No reservatório principal, localizado a cerca de 4 km da ETA, nossa reportagem constatou que foram usados tijolos de concreto nas paredes. Mesmo sem ter recebido nenhuma gota de água, o reservatório apresenta rachaduras em toda a sua estrutura. Segundo um técnico da área de saneamento, nenhum reservatório de sistemas de abastecimento deve ser construído com esse tipo de material, pois apresenta riscos de rompimentos.

Pelas informações passadas ao blog, a empresa responsável pelo obra teria chegado a receber cerca de R$ 800 mil. O pagamento foi suspenso a partir da constatação de irregularidades na obra. A maior prejudicada á a população que sofre com o desabastecimento de água, mesmo estando cercada por diversos rios perenes, como o Periá.“Nós estamos indignados com esse descaso, pois sofremos com graves problemas no abastecimento de água. Se concluída, essas estação atenderia a toda a demanda de nossa cidade. Espero que os responsáveis por esse grande descaso não fiquem impunes. É o dinheiro do povo que está indo pelo ralo e, com certeza, ajudando a aumentar o patrimônio de alguém”, diz um morador de Humberto de Campos.

O segundo descaso foi constatado na Estação de Tratamento de Esgoto (EEE), com obra paralisada há vários anos. A obra, que teria sido bancada com recursos do tesouro estadual repassados ao município, foi iniciada e paralisada na gestão do ex-prefeito José Ribamar Fonseca, tio do atual prefeito Augusto César Filho. O blog espera que a administração de Humberto de Campos se manifeste sobre esses descasos com o dinheiro público.

CADÊ À AGUA.

CADÊ À AGUA.

CAIXA ABANDONADA.

CAIXA ABANDONADA.

CAIXA D'ÁGUA.

CAIXA D’ÁGUA.

MATERIAL ABANDONADO.

MATERIAL ABANDONADO.

PLACA DO DESCASO.

PLACA DO DESCASO.

MATERIAL JOGADO NO PRÓPRIO TERRENO.

MATERIAL JOGADO NO PRÓPRIO TERRENO.

 

FONTE: GILBERTO LIMA

Você pode gostar...