Governo do Estado consolida avanços na Educação

Farol do Saber João Mohana, no Bairro de Fátima.

MARANHÃO = O ensino de qualidade é um dos pilares da gestão Flávio Dino. Programas como o Escola Digna e a rede de Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA) mudaram a vida de milhares de estudantes na capital. São Luís conta com 10 unidades do instituto, sendo cerca de oito mil alunos já capacitados pelos cursos oferecidos; e a primeira escola bilíngue, com ensino em tempo integral. Aos 408 anos, o Governo do Estado parabeniza a capital com importantes conquistas nesta área.

“São Luís está de parabéns e é prioridade do Governo do Maranhão garantir as adequadas condições para uma educação de qualitativa. O governador Flávio Dino investe fortemente nesta área, por saber que é pela educação que se faz o desenvolvimento. São iniciativas na reestruturação de escolas, na formação de professores e de estímulo ao aprendizado dos alunos, mudando para melhor a realidade educacional de São Luís e de outras regiões do Estado”, pontua o secretário de Estado de Educação (Seduc), Felipe Camarão.

O programa Escola Digna marca presença em diversos bairros de São Luís, reestruturando escolas da rede estadual. As unidades ganharam espaços adequados para o aprendizado dos ludovicenses. Totalizam 105 escolas que receberam obras, reforma, revitalização de quadras poliesportivas ou manutenção predial. Há 27 unidades estaduais na capital com obras em execução. O Governo vai recuperar ainda todos os Faróis do Saber, em São Luís, contemplando os bairros Anjo da Guarda, Bairro de Fátima, Filipinho, Vinhais, Renascença, Cidade Operária e Pedrinhas. 

A rede de IEMAs conta com 10 unidades na capital, entre Plena e Vocacional; 18 Centros Educa Mais, totalizando 23 escolas e 4.755 estudantes matriculados, destes, cerca de 1.765 nos IEMAs; o IEMA oferece ensino de vários idiomas para adolescentes, jovens e adultos. São Luís conta ainda com a primeira escola bilíngue e em tempo integral, da rede pública estadual. A unidade está em funcionamento.

Por ocasião da pandemia do coronavírus e suspensão das aulas, mais de 14 mil estudantes da 3ª série do Ensino Médio regular e Ensino Médio – Educação de Jovens e Adultos (EJA II) de São Luís, foram beneficiados com chips contendo pacotes de internet para acesso a aulas remotas. Paralelo às formações pedagógicas para professores e gestores escolares, o fomento ao esporte na escola, os aulões e simulados, entre outros investimentos na qualidade da educação. 

Na série de ações pedagógicas executadas pela gestão estadual em São Luís, está a participação de 29 escolas no grupo unidades piloto para implantação do Novo Ensino Médio e da BNCC (Base Nacional Comum Curricular) no Maranhão. Gestores e professores das escolas já estão em processo de formação; cerca de 111 bibliotecas escolares revitalizadas com ambientação, mobília e acervo novos.

Fruto dos investimentos da gestão Flávio Dino, São Luís é a 5ª capital com melhor Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). A capital passou a figurar no ranking em 2017, com a média histórica de 3,8, segundo o Ministério da Educação (MEC). A nota pôs São Luís ao lado de Curitiba e à frente de grandes cidades – São Paulo obteve média 3,5 e ficou em décimo lugar, Brasília (3,4), Belo Horizonte (3,3), Teresina e Rio de Janeiro com 3,1 ficando empatados na vigésima posição.

Você pode gostar...