GRANDE MANIFESTAÇÃO DE POPULARES EM PRESIDENTE JUSCELINO CONTRA EXTRAÇÃO DE AREIA.

BLOQUEIO DE MANIFESTANTE

BLOQUEIO DE MANIFESTANTE

 

 

Outra manifestação nesta segunda-feira (07) na cidade de Presidente Juscelino criou um clima de tumulto. A manifestação teve inicio na manhã de hoje, onde a população do município, representantes da sociedade civil organizada continuaram reivindicando pela terceira vez, a saída da empresa de Mineração Porto da Casca no povoado Tabocas.

 

Cerca de 60 manifestantes se reuniram cortaram e atearam fogo na pista de acesso à cidade usando galhos de arvore, pneu e outros objetos; O ponto escolhido dessa vez foi no povoado conhecido por Mirinzal, na entrada do município de Presidente Juscelino. Ainda revoltados com a extração de areia do rio Munim, lideres da organização incentivaram a abertura de uma valeta de extremidade em ambos os lado da pista
Cerca de 60 manifestantes se reuniram cortaram e atearam fogo na pista de acesso à cidade usando galhos de arvore, pneu e outros objetos; O ponto escolhido dessa vez foi no povoado conhecido por Mirinzal, na entrada do município de Presidente Juscelino. Ainda revoltados com a extração de areia do rio Munim, lideres da organização incentivaram a abertura de uma valeta de extremidade em ambos os lado da pista.

 

Para dificulta a entrada e a saída de moradores, caçambas da empresa e carros que visitavam o município foi feito um segundo bloqueio, tipo barricada com uma carcaça de um veiculo combi e uma ambulância abandonada, que obstruirão a vicinal que liga os maiores povoados do Município.

 

Para ajudar os manifestantes, um carro de som e uma caminhonete dava apoio aos protestantes, levando e trazendo material para queimar e fogos de artifício. Segundo informações, pelo menos um assessor da prefeitura e um vereador estavam envolvidos na manifestação.
A empresa Porto da Casca, que está extraindo areia do rio Munim, informou que está instalada de forma legal no município e de posse de toda documentação legal para extração do produto. A licença, segundo eles, foram expedida por órgãos competentes. Ainda segundo informações, empresa estaria mantendo conversa com o prefeito Afonso (PMN) e teria acertado as formas compensatórias para o município.

Durante a manifestação, a viatura da policia militar foi acionada para desobstruir a via, e garantir a saída das caçambas carregadas de areia das jazidas. 
Uma pessoa chegou a ser detida pela PM que teve de usar balas de borracha para evitar apedrejamento nos policiais, viatura e caçambas da empresa. Insuficiente para confrontar com os manifestantes, a PM convocou de imediato a presença da tropa de choque para dar apoio na operação. Cerca de 20 soldados da tropa de choque e 5 viaturas estiveram no local.

Sem êxito, mas com a situação controlada, a tropa de choque não agiu, ficando de stand by a espera de uma de ordem para intervir, caso houvesse nova manifestação popular.

 

FONTE: S.SIMÃO NOTICIAS

 

Você pode gostar...