Juiz Douglas Martins, que determinou “lockdown” diz que já recebeu até ameaça de morte

juiz Douglas de Melo Martins, titular da Vara de Interesses Difusos e Coletivos da Comarca da Ilha de São Luís.

SÃO LUÍS/MA – O juiz Douglas de Melo Martins, titular da Vara de Interesses Difusos e Coletivos da Comarca da Ilha de São Luís, revelou na manhã desta segunda-feira (04), em entrevista na Rádio Mirante AM, ao jornalista Marcial Lima, no programa Acorda Maranhão, que após a sua decisão sobre o lockdown já recebeu várias ameaças, inclusive de morte.

O magistrado determinou, na semana passada, que o Governo do Maranhão determinasse o lockdown na Região Metropolitana – São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa. O governador Flávio Dino atendeu a determinação e já editou o decreto que começa a valer a partir desta terça-feira (05).

Apesar das ameaças, o juiz Douglas de Melo Martins assegurou que não tem medo e que isso não irá intimidá-lo.

“Tem gente ameaçando me bater nas ruas, tem gente me ameaçando de morte. As pessoas não respeitam, as pessoas acham que podem só porque o juiz proferiu uma decisão dizer que vão me matar como tem aparecido basta você abrir o meu Instagram e você vai ver lá. Uns dizendo que vão me bater e outros que vão me matar porque não concordam com a minha decisão. Olhem o grau de falta de civilidade, as pessoas não tem mais um equilíbrio, elas não sabem mais discordar da decisão. Eu acho que o juiz está errado, eu acho que ela é inconstitucional e fere o direito de ir e vir das pessoas e que fere a questão dos poderes, eu não concordo que fere, mas eu concordo com o direito que elas tem de criticar. As pessoas tem o direito de criticar, mas não tem o direito de dizer que vão me matar, o direito de dizer que vão me bater e que vão me agredir. Um grupo de pessoas absolutamente intolerantes, elas sequer sabem mais como criticar alguém sem ofender. Em que mundo nós vivemos?”, disse.

O magistrado revelou ainda que as ameaças já foram encaminhadas e estão sendo apuradas pelo Tribunal de Justiça e pela polícia.

“Eu já encaminhei essas denúncias ao setor de segurança do Tribunal e eles já estão tomando providências muito eficaz em relação a isso. eu estou absolutamente tranquilo, não estou preocupado nem um pouco com essas ameaças. Não é que não esteja preocupado, mas eu estou me sentindo absolutamente seguro não estou com medo. A segurança do Tribunal está cuidando desse aspecto, a própria polícia está cuidando disso, apurando as responsabilidades de quem fez essas ameaças para providências cabíveis”, afirmou.

Vale lembrar que a decisão final do lockdown não foi do magistrado, mas sim do governador, que optou em não recorrer da decisão e a acatou.

Você pode gostar...