Marca do governo Flávio Dino, Maranhão segue investindo na Educação acima do piso constitucional

Felipe Camarão, secretário da Educação.

MARANHÃO = O Governo do Maranhão segue investindo na Educação acima do piso orçamentário. A Constituição Federal determina que os estados precisam injetar 25% da receita nessa área. O governo estadual, porém, desde 2015 ultrapassa este valor. Em 2021, mesmo com a pandemia, serão 28,56%, equivalente a R$ 3,7 bilhões, resultando no acréscimo de 1% em relação ao ano anterior.

De acordo com Felipe Camarão, secretário da Educação, muitos governantes possuem dificuldade de chegar ao piso imposto pela lei. “Essa é uma demonstração clara e cabal da prioridade que o governador Flávio Dino dá para a educação maranhense. Ele sempre faz questão de aportar mais recursos do que a legislação determina para priorizar o programa escola digna, reformando e revitalizando escolas, investindo na formação e na qualificação dos nossos professores, valorizando nossos professores. Hoje pagamos o melhor salário do Brasil”, afirma.

De fato, os professores maranhenses recebem o maior salário do país. São R$ 6.358,96 para docentes com carga horária de 40 horas semanais. Para efeito de comparação, o estado de São Paulo paga R$ 2.886,24 aos professores com a mesma jornada.

“O governador Flávio Dino sempre investiu na educação porque ele sabe que esse é o caminho para o desenvolvimento do Maranhão, garantindo oportunidades. É importante destacar que estes investimentos vão desde o ensino fundamental, até o ensino médio e superior, com a criação de universidades, implementação de escolas de ensino integral, e o maior número de bolsas de pós-graduação da história”, completou Camarão.

Você pode gostar...