MINISTRA PARTICIPA DE MOBILIZAÇÃO CONTRA AEDES AEGYPTI NO MARANHÃO.

Ministra Nilma Lino Gomes explica a importância do combate ao mosquito transmissor do Zika Vírus.

Ministra Nilma Lino Gomes explica a importância do combate ao mosquito transmissor do Zika Vírus.

MARANHÃO – As estudantes do Sistema Estadual de Ensino, Beatriz Santos, da 7ª série do Ensino Fundamental, e Farília Teixeira, do 1º ano do Ensino Médio, aprenderam na escola a lição de como combater o mosquito Aedes aegypti. “A escola nos ensinou que não podemos deixar água parada em nossa casa e fazer a limpeza sempre”, revelou Beatriz.  “Minha mãe já está fazendo a sua parte e nós estamos passando para os vizinhos”, comentou Farília. Elas, e centenas de estudantes participaram, na manhã desta sexta-feira (19), da ação nacional de mobilização e combate ao mosquito Aedes aegypti, organizada pelo Governo do Maranhão, por meio das Secretarias de Estado da Educação (Seduc) e da Saúde (SES), na praça Sete Palmeiras, na Vila Embratel.

Na ocasião, estiveram presentes a ministra das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos, Nilma Lino Gomes; o vice-governador Carlos Brandão, representando o governador Flávio Dino; a secretária de Estado da Educação, Áurea Prazeres, o prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, entre outras autoridades.

Também participaram da ação agentes de controle de endemias, militares da Marinha, Exército, Aeronáutica, Defesa Civil e alunos de escolas estaduais e municipais dos bairros Sá Viana e Vila Embratel, que fizeram caminhadas de conscientização, dramatizaram peças teatrais e se mostraram completamente envolvidos no combate ao mosquito. Também teve a apresentação de bandas e fanfarras, carros de som e distribuição de panfletos, além de visitação de casas para identificação de possíveis criadouros do mosquito transmissor do Zika Vírus.

Vice-governador Carlos Brandão e ministra Nilma Lino visitam residências para identificação de possíveis criadouros do mosquito transmissor do Zika Vírus.

Vice-governador Carlos Brandão e ministra Nilma Lino visitam residências para identificação de possíveis criadouros do mosquito transmissor do Zika Vírus.

A ação, que envolve a realização de mobilizações em mais de mil escolas nas 19 Unidades Regionais de Educação do estado, conta com a parceria da Secretaria de Estado da Saúde (SES) e integra o movimento nacional de mobilização e combate ao mosquito Aedes aegypti, coordenada pelos Ministérios da Educação e Saúde.

“A educação é um processo coletivo. Um pode ensinar ao outro a cuidar de sua casa, a fazer sua parte. Portanto, o processo educativo será cada um de nós ajudando ao outro a superar e vencer essa guerra. Fiquei feliz em ver que no Maranhão há tantos trabalhos desenvolvidos pelos alunos e professores em sala de aula para conscientizar a população de que o mosquito não é maior que um país inteiro”, ressaltou a ministra Nilma Lino Gomes.

O vice-governador Carlos Brandão, representando o governador Flávio Dino, fez um apelo, pedindo o apoio dos estudantes. “Quero pedir a ajuda de vocês, cuidem das suas casas e deixem os agentes de controle de endemias ajudar. Juntos, nós conseguiremos”, afirmou o vice.

A secretária Áurea Prazeres destacou que há mais de mil escolas mobilizadas contra o mosquito, com o apoio dos estudantes, professores e gestores e dos pais. “A escola é o espaço do conhecimento e de formação de pessoas conscientes e é nessa perspectiva que todo o Sistema Estadual de Ensino está articulado com ações contra o mosquito. Hoje, escolas em todas as regionais do estado estão mobilizadas em suas comunidades para combater fortemente esse mal que traz prejuízos para a população”, enfatizou.

“Estamos fazendo um trabalho contínuo dentro da escola e no entorno, conscientizando os alunos para que eles sejam multiplicadores de informação em suas casas, nas famílias, para que não deixem água acumulada em pneus, garrafas pets e outros materiais”, afirmou a gestora do Centro de Ensino Antônio Ribeiro da Silva (bairro Sá Viana), Regina Célia Camelo Carvalho.

Já a gestora Lílian Dias de Assunção, do CE Dayse Galvão de Sousa, na Vila Embratel, realçou a participação da comunidade escolar.  “Diretores, professores e toda a comunidade escolar já está envolvida no combate ao mosquito Aedes aegypti. Como as crianças já tiveram casos de doenças transmitidas pelo mosquito na família, se prontificaram a ajudar e se envolver na campanha”, disse.

Em São Luís, escolas de grande porte também estão mobilizadas. É o caso do CE Barjonas Lobão (Cohatrac), onde, nesta sexta-feira (19) foram realizadas atividades envolvendo estudantes e professores que fizeram armadilhas com garrafas pets para ensinar a combater o mosquito e coletar o lixo, além de orientações sobre as doenças transmitidas pelo mosquito. No CE Jornalista João Francisco Lisboa (antigo Cegel), oficiais da Marinha estiveram na escola numa manhã de palestras e seminários sobre a temática.

Interior do estado

A comunidade escolar de municípios do interior do Maranhão se adiantou, e, desde a semana passada, já iniciou o movimento com apelo educativo da campanha nacional. A ideia é reverberar as medidas de combate ao mosquito e as formas de evitar a proliferação, em linguagem adequada para a faixa etária, formando multiplicadores e alimentando o interesse da população pelo tema.

No município de Nina Rodrigues, por exemplo, estudantes do CE Major Érico, foram às ruas nesta sexta-feira (19), em passeata, e visitaram diversas casas da cidade para o enfrentamento ao mosquito. Já em Belágua, na mesma regional, a comunidade escolar do CE Emésio Araújo, iniciou a programação no último sábado e concluíram na quarta-feira (17). Eles organizaram palestras e uma grande passeata, passando de casa em casa com orientações para envolver a comunidade e conscientizar a população a como evitar focos do mosquito.

Também na última quarta, alunos de escolas estaduais de Vargem Grande, como o CE Santos Dumont, promoveram atividades teatrais para chamar a atenção para a força tarefa contra o mosquito, que transmite dengue, chikungunya e zika.

Na quinta-feira, na regional de Caxias, escolas como a Dias Carneiro e a Vespesiano Ramos promoveram palestras na linha da campanha zika zero. Em Cajari, na regional de Viana, o CE Pinto Quincio realizou um Dia de Conscientização contra o Mosquito. Na mobilização, houve integração entre os membros escolares e os profissionais de saúde, – agentes de saúde ajudaram na orientação dos alunos.

Na Regional Balsas, a escola Enéas Maia Filho organizou uma caminhada de conscientização. Gestores e professores motivaram os estudantes a produzirem material de divulgação, como cartazes. Em Imperatriz, durante o último final de semana, uma grande mobilização reuniu diversos centros de ensino e escolas, com panfletagem, exposição de cartazes e coleta de resíduos sólidos.

 

Você pode gostar...