MPF denuncia 18 da operação “Sermão aos Peixes” por desvios na Saúde.

Polícia Federal na operação sermão aos peixes no Maranhão.

Polícia Federal na operação sermão aos peixes no Maranhão.

MARANHÃO – O procurador da República Régis Richael Primo da Silva, respondendo pelo 8º Ofício de Combate ao Crime e à Improbidade, do Ministério Público Federal (MPF), ofereceu no dia 30 de maio denúncia contra 18 investigados por desvios na Saúde do Maranhão, todos ligados à Bem Viver e ao Instituto Cidadania e Natureza (ICN).

Eles foram alvo da Operação Sermão aos Peixes, deflagrada pela Polícia Federal em novembro do ano passado. Entre os investigados estava o ex-secretário de Estado da Saúde, Ricardo Murad (PMDB), mas ele não foi denunciado.

No despacho à Justiça Federal, o MPF aponta que 17 dos 18 investigados cometeram crime de peculato e por isso pede suas condenações. Um dos listados no processo, Clidenor Plácido, identificado como “administrador de fato da empresa Minerva”, foi denunciado por falsificação de documentos públicos.

Desvios

Na manifestação à Justiça, o procurador Régis Richael Primo da Silva aponta que aquilo que deveria ser uma parceria para otimizar a prestação de um serviço público acabou por transformar-se num esquema de desvios.

“Na prática, gestores das duas entidades [ICN e Bem Viver] e das empresas por elas contratadas praticaram atos de desvio dos recursos públicos destinados às ações de saúde, para em seguida lavar o dinheiro desviado”, destacou.

Na denúncia, o MPF dividiu o esquema em dois “núcleos de poder”: um comandando pela Bem Viver e um comandado pelo ICN.

Em relação aos indicados que deixaram de ser denunciados, o procurador da República explica que faltaram “elementos suficientes para acusa-los”, mas deixa em aberto a possibilidade de aditar a denúncia após o recebimento de material ainda sob análise da Polícia Federal.

 

Você pode gostar...