O deputado estadual Cabo Campos é enquadrado na Lei Maria da Penha após sai nas redes sociais o espancamento de sua esposa.

DEPUTADO CABO CAMPOS EM MAUS LENÇÓIS.

MARANHÃO – A situação do deputado estadual Cabo Campos (DEM), não é nada agradável. Na semana passada, saiu em blogs e nas redes sociais, que o parlamentar teria agredido covardemente a sua esposa.

O deputado acabou gravando um vídeo e negando tal fato, se dizendo ainda vítima de uma boataria desenfreada por conta da proximidade do pleito eleitoral.

Entretanto, na segunda-feira (26), o site Atual 7 conversou com a deputada estadual Valéria Macedo (PDT), que é procuradora da Mulher da Assembleia Legislativa do Maranhão, sobre o assunto. A parlamentar não só confirmou o caso, como assegurou que a situação está sendo acompanhada pela Procuradoria da Mulher.

“Infelizmente os fatos divulgados pela mídia ocorreram contra uma mulher. A Procuradoria da Mulher na AL está acompanhando a questão de perto. Já há providências concretas. O caso já se encontra no TJMA inclusive com medidas protetivas concedidas contra o agressor deputado estadual Cabo Campos”, declarou Valéria Macedo.

Segundo a juíza da 2ª Vara Especial de Violência Doméstica e Familiar contra Mulher, Lúcia Helena Barros Helluy da Silva, acatou o pedido da delegada Edeildes Nascimento Pereira e determinou medidas protetiva contra o deputado estadual Cabo Campos por agredir à esposa Maria José Brandão Marques Campos.

O deputado foi enquadrado na Lei Maria da Penha por 90 dias de medidas protetivas.

PUNIÇÃO

A agressão do parlamentar, que veio a tona na semana passada, foi repudiada pela procuradora da Mulher da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputada estadual Valéria Macedo.

O deputado deverá enfrentar um processo no Conselho de Ética da Assembleia. “Falta avaliar a questão de eventual processo disciplinar na Comissão de Ética na AL pela ação do agressor, que deixa a sociedade perplexa”, explicou a deputada Valéria Macedo.

O CASO

A vítima foi agredida no início de fevereiro. Segundo informações, ela estava deitada ouvindo música com fone de ouvido, quando o deputado cabo Campos a agrediu.

OUTRO LADO

Em vídeo, enviado na última sexta-feira, 24, à imprensa após a repercussão do caso, cabo Campos desmentiu as agressões e afirmou que tudo se tratava de calúnia em pleno eleitoral.

“Eu vim aqui falar das noticias caluniosas, maldosas e inverídicas ao meu respeito (…)Eu quero pedir pra vocês, oração, orem por mim e por minha família que no momento oportuno tudo isso estará esclarecido”, disse.

 

Você pode gostar...