O ESCRITOR E JORNALISTA FERNANDO MORAES ENVIA CARTA A SÉRGIO MORO PROVANDO PALESTRA DO EX-PRESIDENTE LULA.

Jornalista e escritor Fernando Morais.

Jornalista e escritor Fernando Morais.

PARANÁ – O escritor e jornalista Fernando Morais encaminho na semana passada carta ao juiz federal Sérgio Moro, prontificando-se a provar ao magistrado que o ex-presidente Lula efetivamente deu as palestras para as quais foi contratado.
No texto, Morais disse que percebeu na entrevista coletiva dos procuradores de Curitiba que eles duvidavam da existência dos eventos. E se prontificou a provar que o petista prestou os serviços contratados. O jornalista acompanha Lula mas palestras porque escreve um livro sobre o ex-presidente.

“Há alguns anos venho acompanhando o ex-presidente em suas viagens pelo Brasil e exterior para levantar informações para o livro que estou escrevendo sobre um período de sua vida pública. Logo descobri que os aviões eram um ótimo local para meu trabalho: sem interrupções de telefonemas, agendas e visitas, eu podia passar horas tomando seu depoimento – lembro-me de um voo de mais de vinte horas de duração”, escreveu.

Leia abaixo a íntegra da carta.

São Paulo, 4 de março de 2016

Meritíssimo Juiz

Sérgio Fernando Moro

MD Titular da 13ª Vara Criminal Federal

Bairro Ahú

Curitiba – Paraná

Senhor Juiz:

Na manhã de hoje tive a oportunidade de assistir à entrevista coletiva concedida pelos procuradores do Ministério Público de Curitiba. Deixaram-me a clara impressão de que suspeitam que as palestras realizadas pelo ex-presidente Lula tenham sido uma fachada para encobrir o recebimento de recursos de origem escusa.

Há alguns anos venho acompanhando o ex-presidente em suas viagens pelo Brasil e exterior para levantar informações para o livro que estou escrevendo sobre um período de sua vida pública. Logo descobri que os aviões eram um ótimo local para meu trabalho: sem interrupções de telefonemas, agendas e visitas, eu podia passar horas tomando seu depoimento – lembro-me de um voo de mais de vinte horas de duração.

Acredito tê-lo acompanhado em mais de dez viagens internacionais. De memória, lembro-me de ter estado com o ex-presidente no México, Portugal, África do Sul, Moçambique, Etiópia, Índia, Alemanha, França, Espanha e Cuba.

Em todos os casos ele realizou, sim, as palestras para as quais havia sido contratado. Em alguns dos referidos países, mais de uma. Eu o seguia da hora em que acordava até quando se recolhia para dormir. Assisti a todas as palestras e testemunhei todas as audiências que ele concedeu a artistas, autoridades, sindicalistas e empresários locais. Em nenhum momento ele pediu que eu me retirasse para que pudesse conversar privadamente com alguém – o que seria absolutamente natural.

Trago o assunto à baila por uma única razão: sou testemunha da lisura e do comportamento ético que norteou as viagens do ex-presidente Lula ao exterior – e de que ele de fato proferiu as palestras agora colocadas sob suspeição. Nesse sentido, coloco-me à disposição desse Juízo Federal para oferecer meu depoimento, o qual, estou certo, contribuirá para a elucidação dos fatos sob investigação.

Atenciosamente,

Fernando Morais

jornalista e escritor.

 

Você pode gostar...