Pacientes com Covid-19 gritam por socorro no hospital SESP em Rosário (Profissionais da saúde sem EPI não atendem) 

HOSPITAL SESP DE ROSÁRIO/MA.

ROSÁRIO/MA – Uma denuncia grave chegou a nossa redação do site do Portal do Munim, onde duas pessoas estão internadas com Covid-19 no hospital SESP em Rosário, onde as mesmas estão gritando por soccorro e os profisionais da saúde, não podem nem encostar por falta dos EPIs necessário.

Enfermeiros e técnicos de enfermagem do Hospital SESP, localizado na cidade de Rosário, estão com medo, onde uma pessoa denunciou ao Portal do Munim, que os profissionais da saúde estão trabalhando em meio à pandemia da covid 19 sem o Equipamento de Proteção Individual (EPI) adequado.

Na linha de frente no combate à proliferação do coronavírus, a categoria está frequentemente exposta à doença respiratória que contaminou milhares de brasileiros e, de acordo com dados divulgados pelas secretaria estadual de saúde nesta semana, já causou varias mortes.

Segundo as fontes, no preocupante contexto, o tratamento que o Hospital SESP tem cedido aos seus profissionais é exemplo de descaso. Sem a proteção recomentada pelos órgãos sanitários, os trabalhadores da unidade hospitalar tem adoecido a cada dia, inclusive o hospital esta com dois pacientes com o covid-19, gritam pedindo socorro com falta de ar e os enfermeiros não vão lá atende-los porque não tem o EPI necessário. 

Em meio à pandemia do novo coronavírus, estes profissionais de saúde denunciaram ao site do Portal do Munim, que equipamentos de proteção individual (EPI), como luvas, máscaras cirúrgicas e até capotes estão em falta no hospital SESP de Rosário.

O Portal do Munim, todos os dias recebe inúmeras denúncias relacionadas a falta de EPIs nas unidades de saúde da cidade de Rosário.

“Nós já protocolamos na Secretaria de Saúde, para que tenhamos um posicionamento sobre essa situação, os profissionais estão trabalhando sem os equipamentos adequados e quando tem é racionado”, relatou o denunciante.
Ainda segundo uma funcionária que não quis ser identificada, os equipamentos foram um dos principais itens solicitados pelo pessoal da enfermagem.
“Segundo pedidos feitos, o primeiro item relacionado é melhores condições de trabalho por que isso vai beneficiar não só o trabalhador, mas principalmente o paciente. A gente espera nesse momento que a linha de frente da categoria, e que os gestores compreendam o que é saúde pública. 90% da população rosariense usa o sistema, e a categoria tem feito o seu melhor, e as autoridades precisam fazer a parte deles também”, pontuou.
De acordo com a denunciante, a falta de equipamentos de proteção nos hospitais é crônico, porém, segundo eles, as autoridades não tem se empenhado em resolver a questão.

 

Você pode gostar...