PF na região do Munim, prefeito Dunga de Icatu é alvo da operação e deputado mostra Vídeo de hospital do município

PREFEITO DUNGA DE ICATU.

ICATU/MA – Mais uma vez, a prefeitura de Icatu, esta envolvida em escândalo, parece que o prefeito gosta de maracutaia. Veja a denuncia do médico e deputado estadual Dr. Yglésio, que divulgou na noite de terça-feira (09), um vídeo de uma inspeção feita no Hospital Municipal de Icatú. Na visita, o parlamentar constatou o descaso com a saúde municipal e verificou sinais de corrupção para um contrato de mais de R$ 2 milhões.

Yglésio mostrou colchões rasgados, camas sem colchões, duas ambulâncias velhas e um almoxarifado o parlamentar classificou como “um quartinho pequenininho que não tem praticamente nada”. O parlamentar levantou dúvida para o quantitativo de R$ 2 milhões de material e fez uma estimativa de menos de R$ 60 mil em produtos.

O deputado revelou que recentemente a prefeitura, comandada pelo prefeito Dunga, fez uma dispensa de licitação no valor de R$ 2.177.000,00 milhões, para aquisição de equipamentos de proteção individual – EPI, material de limpeza, e insumos, em caráter emergencial. Veja o vídeo abaixo do descaso em Icatu:

ESCÂNDALO DO PREFEITO DUNGA NA OPERAÇÃO “COBIÇA FATAL”

José Ribamar Moreira Gonçalves, o Dunga (PMN) prefeito do município de Icatu é um dos alvos da operação “Cobiça Fatal” deflagrada na manhã desta quarta-feira (09) pela Polícia Federal, com o apoio da Controladoria Geral da União (CGU), com a finalidade de desarticular uma associação criminosa voltada a fraude em licitações com o intuito de desviar recursos públicos federais que seriam usados no enfrentamento do novo coronavírus (COVID-19).

Dunga, selou contratos após dispensa de licitação com objetivo de fornecer insumos para combate ao COVID-19 com os municípios investigados. A operação da PF e CGU investiga fraudes no processo licitatório entre a gestão local e a empresa Precision Soluções em Diagnosticos Ltda (CNPJ: 10.430.441/0001-87), que seria revendedora de insumos hospitalares superfaturados ao município administrado pelo prefeito Dunga.

A investigação diz que já sabe que a principal empresa investigada também já teria formalizado contratos – após dispensa de licitação – para fornecer insumos para o combate ao COVID-19 com outros municípios.

Enquanto isso a saúde da cidade de Icatu, vem se arrastando sem a minima condições de prestar assistência adequada para toda população.

Você pode gostar...