Poder Judiciário promove casamento comunitário na cidade histórica de Alcântara

Juiz Rodrigo Otávio Terças Santos, e teve a participação do juiz José Augusto Sá Costa Leite (2ª Vara de Rosário).

ALCÂNTARA/MA – O conjunto arquitetônico do século XIX e as ruínas da Igreja de São Matias foram o cenário de mais uma edição do projeto Casamentos Comunitários realizada pela comarca de Alcântara, na última quinta-feira (05). O juiz Rodrigo Otávio Terças Santos, anfitrião da festa, conduziu o casamento que contou com a participação de 61 casais.

A cerimônia, realizada ao entardecer, teve a participação do juiz José Augusto Sá Costa Leite (2ª Vara de Rosário), convidado para também celebrar os casamentos. “É bonito ver o empenho de todo o Poder Judiciário em iniciativas como esta, assim como foi do meu amigo José Augusto que veio direto para Alcântara, após realizar uma audiência em sua comarca. É uma atitude louvável e que mostra o compromisso da Justiça com a sociedade”, destacou o juiz Rodrigo Otávio.

Os trabalhos iniciaram com a união do casal mais idoso, Domingos (72 anos) e Luzia Alves (60 anos), que já conviviam em união estável há 40 anos. O juiz José Augusto celebrou o casamento e Marcelina Serrão, secretária municipal de Cultura, representando o prefeito na ocasião, entregou a certidão ao casal.

Em seguida, foi a vez de Inaldo José Costa Pereira (22) e Jaidna Rodrigues Cunha (17), como o casal mais jovem. Outro casal especial foi Nardo da Cunha Assunção e Adriana Leitão Moraes Pereira. Ele é advogado militante da Comarca de Alcântara e recentemente foi condecorado com o título de cidadão alcantarense expedido pela Câmara Municipal. “É uma honra casar na comarca onde, há tantos anos, desempenho minhas funções jurídicas”, declarou Nardo.

E por fim, a surpresa da noite, foi o casal Pedro Francisco Coelho e Maria Rosa Coelho, que estavam separado há mais de quatro anos e decidiram reatar os laços matrimoniais por meio do casamento comunitário. “Estávamos divorciados desde 2015 e após reatarmos nosso relacionamento, decidimos casar novamente. Estou muito feliz e parabenizo ao juiz da nossa cidade por essa bela cerimônia”, disse Pedro Francisco.

Para o juiz Rodrigo Terças, o projeto Casamentos Comunitários é grandioso, pois estende os serviços jurisdicionais à efetivação dos direitos dos cidadãos. “Estou muito feliz porque esse evento nasceu dessa parceria do Judiciário com a sociedade. A iniciativa da Câmara Municipal, na pessoal do vereador Claudielson Guterres, solicitando uma pequena cerimônia foi o ponto inicial desse momento, que nos trouxe para esse belo cenário histórico com ruínas históricas e centenárias da cidade de Alcântara”, enfatizou o magistrado.

A Serventia Extrajudicial de Alcântara atuou como parceiro do evento, responsável pelo processo de habilitação dos noivos. Já a Câmara Municipal, recebeu as inscrições dos casais e deu suporte em toda a infraestrutura do casamento. Ao final da cerimônia, foram sorteados brindes oferecidos por parceiros institucionais do projeto.

Participaram da solenidade, a tabeliã interina do Ofício Único de Alcântara, Taynara do Nascimento Araújo; a Juíza de Paz Benita Moraes Dias; o vice-prefeito, João Francisco Leitão; o presidente da Câmara Municipal, Ivan de Jesus Moraes; além de vereadores, representantes da sociedade civil e o pastor Laureano Filho, da Igreja Assembleia de Deus Nova Aliança, que deu a benção na abertura da cerimônia.

FONTE: Assessoria de Comunicação/Corregedoria Geral da Justiça do Maranhão

Você pode gostar...