Profissionais de Saúde residentes da Fiocruz visitam Maranhão e conhecem atuação da Fesma

Governador recebeu a comitiva da Fiocruz, que veio conhecer de perto a Força de Saúde.

MARANHÃO – O trabalho desenvolvido pela Força Estadual de Saúde do Maranhão (Fesma) foi o centro da visita de profissionais de saúde residentes do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde Pública da Fiocruz (RJ). Os residentes estiveram no Palácio dos Leões, nesta sexta-feira (10), para conversar com gestores da saúde e saber mais dessa ação do Governo do Estado, que atende as comunidades que mais precisam, em todos os municípios maranhenses.

Vieram ao Maranhão para conhecer as ações da Fesma, dois psicólogos e uma enfermeira: Amanda Pinheiro, Gabriel Mardegan e Celly Paranhos. Os profissionais conheceram o programa estadual pelas mídias sociais do Governo e quiseram ver de perto a gestão. O grupo fará ainda visitas de campo, acompanhando as equipes da Força. A estadia no estado será de 45 dias, quando estarão aprendendo mais sobre a Força Estadual de Saúde.

“Temos a satisfação de receber esses residentes da Fiocruz, que vieram conhecer a experiência do Maranhão, o que é muito importante. O estado se expõe no cenário nacional, por meio de uma grande instituição que é a Fiocruz e, também, propicia a estes jovens profissionais da área da saúde, que façam essa imersão no Maranhão. Eles vão visitar várias áreas da cidade, sobretudo territórios quilombolas. É uma experiência muito marcante”, frisou o titular da Secretaria de Estado de Políticas Públicas (Seepp), Marcos Pacheco.

Marcos Pacheco explica que a proposta é mostrar aos profissionais uma saúde voltada para valorização de fatores que, segundo ele, normalmente não são pensados, quando se cria o sistema de saúde. “É para que eles conheçam as realidades, subjetividades e as coletividades. É isso que estes jovens vão levar. Isso é fundamental para que o profissional de saúde se coloque como gestor pleno do sistema”, avalia o gestor da Seepp.

Para os residentes, a experiência será única. É o que pensa a psicóloga Amanda Pinheiro. “A Fesma, para mim, representa a equidade. O que leva saúde digna para todos, em lugares que às vezes é difícil chegar ou não chegar. Foi o que mais me impactou na Fesma. Levar saúde digna, de qualidade, afetuosa. Mais que conhecer o programa e entender como funciona, é multiplicar e mostrar o que é este trabalho, assim saberemos melhor o que é a Fesma e o que ela representa para levarmos dessa experiência aqui”, enfatizou.

O psicólogo Gabriel Mardegan destaca a oportunidade de saber mais sobre a atuação do Governo em apoio aos municípios. “No órgão onde trabalhamos, estamos mais focados na questão municipal, no assistencial. A Fesma vai além, para entender os territórios e as identidades e como ser uma força do Estado em saúde, atuar nos municípios e fazer valer o princípio da equidade no Sistema Único de Saúde”, frisou.

A Fesma é coordenada pela Secretaria de Estado de Políticas Públicas (Seepp) e pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) e é uma estratégia do Governo do Estado para contribuir com a saúde nos municípios. As equipes da Fesma atuam com atenção primária à saúde, priorizando ações no combate e controle à hipertensão, diabetes, hanseníase, mortalidade infantil e materna.

Você pode gostar...