PSB confirma que quer indicar vice de Lula, Dino é cotado

Governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB), e o ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

MARANHÃO – O sonho do governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB), em compor chapa com o ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), como vice-presidente nas eleições de 2022 ainda não está sepultado, pelo menos se depender do seu partido.

O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, em entrevista ao O Globo, confirmou que o partido não só tem interesse, como trabalha para indicar o nome do candidato a vice-presidente na chapa encabeçada por Lula.

“No momento, nossa pretensão (para 2022) é modesta. Mas, pelo tamanho que o PSB tem, pela sua capacidade de renovação, qualquer que seja o candidato (à Presidência) que ele apoie, o PSB deveria ter a condição de vice. Se apoiarmos o Lula, defendemos, sim, um vice”, afirmou.

Para isso, o PSB aposta em três nomes que chegaram ao partido recentemente. Os deputados Marcelo Freixo, ex-PSOL, e Tabata Amaral, ex-PDT, além do nome do governador maranhense, que deixou o PCdoB.

Siqueira aposta ainda no “socialismo criativo”, que é um dos motes desse novo programa da legenda, que tem foco em temas como economia criativa, sustentabilidade ambiental e empreendedorismo. Da esquerda ao centro, a leitura dos novos quadros é que o espaço ocupado pelo PSB, fora da rixa entre PT e PDT, tem maior capacidade de diálogo para além da esquerda — aspecto que, julgam eles, será fundamental para montar uma aliança capaz de tirar Jair Bolsonaro do poder.

Você pode gostar...