“QUEREMOS CONTRIBUIR COM A SAÚDE NO MARANHÃO”, DIZ REPRESENTANTE DE ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL.

Governador Flávio Dino ao lado do secretário de Estado da Saúde, Marcos Pacheco, e de Joaquín Molina, representante da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) no Brasil e sua comitiva.

Governador Flávio Dino ao lado do secretário de Estado da Saúde, Marcos Pacheco, e de Joaquín Molina, representante da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) no Brasil e sua comitiva.

MARANHÃO – O fortalecimento das ações em Atenção Primária no Maranhão foi um dos temas discutidos, nesta segunda-feira (26), entre o governador Flávio Dino e Joaquín Molina, representante da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) no Brasil. As propostas para o acordo de cooperação entre o Maranhão e a Organização, vinculada à Organização Mundial da Saúde (OMS), foram apresentadas com o objetivo de consolidar a Assistência Básica em todo o estado. “A Organização Pan-Americana conhece as necessidades na área da Saúde no Maranhão, nós temos interesse em desenvolver planos de trabalho no estado que merecem uma atenção especial da nossa instituição”, disse o representante da Opas no Brasil.

A regularização dos sistemas de Saúde e o pleno funcionamento da assistência primária são alguns dos principais desafios encontrados pela organização internacional ao conhecer as experiências dos estados brasileiros. Os projetos entre o Governo do Estado e a Organização Mundial de Saúde (OMS) visam impulsionar as ações de cuidado à vida em todo o Maranhão.

“Teremos conosco uma instituição de tradição forte com vasta experiência na promoção da Saúde no mundo todo. Fortaleceremos as ações em Atenção Primária e também teremos o suporte com o favorecimento de tecnologias de baixo custo com um alto impacto. Essa é uma parceria que, sem dúvidas, trará grandes benefícios para o nosso estado”, afirmou Marcos Pacheco, secretário estadual de Saúde.

 

Você pode gostar...