ROSEANA E WASHINGTON DISCUTEM INSTALAÇÃO DE FÁBRICA BIELORRUSSA NO MA.

GOVERNADORA EM REUNIÃO COM EUROPEUS

GOVERNADORA EM REUNIÃO COM EUROPEUS

 

Roseana Sarneyl embrou que o Maranhão tem uma carteira de investimentos avaliados em R$ 120 bilhões e a parceria com os europeus vai gerar empregos para os maranhenses. “O estado tem crescido graças aos empreendimentos que estão se instalando, como a fábrica de celulose, a aciaria, entre outros. Com a vinda dessa fábrica, temos a certeza que o Maranhão ganhará ainda mais destaque no cenário internacional”, avaliou.

Também acompanharam o encontro os secretários de Estado Chefe da Casa Civil, João Abreu; e de Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Maurício Macedo; além de representantes da Belneftkhim, conglomerado bielorrusso de mineração, óleo, gás e energia; da empresaBelaruskaly, de fertilizantes da Bielorrússia; e da nacional Sertranding.

No encontro, o vice-governador Washington Luiz ressaltou que a visita faz parte de uma parceria iniciada há mais de ano entre os bielorrussos e empresários brasileiros, intermediado também pelo Governo do Estado, no sentido de acelerar as negociações relativas ao projeto no Porto do Itaqui. “Os executivos da Bielorrússia vieram conhecer as instalações do Porto do Itaqui com vistas a instalar no estado uma futura fábrica de fertilizantes. O Brasil é um dos grandes importadores do materialno mundo e, inclusive, da Bielorússia e, a partir de agora, com a instalação desta indústria vamos poder fabricar o fertilizante que o país precisa”, detalhou.

De acordo com Alfredo de Goeye, presidente da Sertranding, o Maranhão é um estado importante no cenário econômico por conta da localização privilegiada do Porto do Itaqui. “Essa é a quinta ou sexta vez que visitamos o estado com a finalidade de utilizar as instalações portuárias e desenvolver projeto no Itaqui. O produto a ser o precursor desse projeto é o potássio, que é um dos elementos fertilizantes produzido na Bielorrússia. A ideia é que parte do produto importado venha via Itaqui e vamos tentar desenvolver um terminal específico para isso, para ter uma assistência melhor, armazenamento próximo ao porto, e eventualmente uma misturadora de fertilizantes”, disse.

Para o diretor do grupo Belaruskaly, ValeryKiryenko, o Maranhão é um estado que tem muito a oferecer para o crescimento da produção agrícola no país. “O Brasil tem interesse em dobrar a produção agrícola ea Bielorússia, tem toda condição para fornecer fertilizantes para melhorar essa produção, tanto em quantidade quanto em qualidade. Para que a parceria aconteça, é preciso que haja interesse das duas partes e isso já existe”, ressaltou ele.

FONTE: ASECOM-ESTADO

Você pode gostar...