Roseana Sarney poderá ter a terceira derrota se for candidata ao governo do Maranhão em 2022

Força da ex-governadora Roseana Sarney na política do Maranhão hoje é limitada.

MARANHÃO – Com duas derrotas obtida nas eleições para governador, uma sendo para o imortal Dr. Jackson Lago, e outra para o atual governador Flávio Dino, ela poderá acumular mais esta derrota se for concorrer as eleições para o governo do estado, segundo analises do blogueiro Domingo Costa, veja abaixo:

DOMINGOS COSTA

As pesquisas pré-eleitorais especulatórias publicadas até agora para o governo do estado colocam a ex-governadora Roseane Sarney, do MDB, como líder em todos os cenários.

No entanto, esses números são um tanto quanto enganosos. Embora lidere, e isso é fato, Roseana é solúvel e derrete fácil numa campanha eleitoral.

É o tipo de adversária que todo mundo quer enfrentar…

Roseana possui um teto baixo, portanto, não consegue crescer muito nas intenções de votos; chega apenas na casa dos 20% e, sendo otimista, numa campanha eleitoral ao Palácio dos Leões, pode alcançar no máximo 25% da preferência do eleitorado.

Portanto, a liderança de Roseana na condição de candidata ao governo do Maranhão é completamente ilusória.

Conforme checagem do Blog do Domingos Costa, a filha de Sarney já disputou o governo estadual cinco vezes (1994, 1998, 2006, 2010 e 2018), e dessas, perdeu duas. O tempo fez ela desidratar.

Atualmente, a ex-governadora não possui mais grupo político, não tem um aglomerado de partidos em sua volta, também não conta com grandes líderes políticos espelhados pelos Maranhão para atuar em sua defesa.

Seus históricos aliados, hoje, estão em projetos políticos distintos e distribuídos em outras correntes partidária. Sem o poder, Roseana não consegue mais agregá-los.

Desgastada, ela amarga rejeição gigante e, além disso, a filha do maior oligárquica da política brasileira sabe o quanto a opinião pública guarda preconceito a respeito da “família Sarney, que comandou com mãos de ferro o poder político do Maranhão durante longínquos 40 anos”.

De discurso frágil e fraca de debate eleitoral, falta-lhe empolgação; sem contar que Roseana não possui uma bandeira de luta pujante. Para completar o cenário nada animador, nas redes sociais o engajamento da ex-governadora é muito tímido.

Embora saiba dos seus pontos fracos, Roseana também tem conhecido do recall conquistado na política maranhense ao longo das décadas nas quais seu pai [José Sarney] reinava em Brasília e, é com esse trunfo, que ela irá disputar uma vaga na Câmara Federal em 2022.

Concorrer ao senado no próximo ano, nem pensar! Seria triturada nas urnas pelo governador Flávio Dino.

E detalhe… o Blog do DC alerta, a ex-governadora precisa colocar o bloco na rua, e logo, caso contrário, corre o risco de passar pela mesma vergonha monumental do ex-senador João Alberto, que em 2020 tentou se eleger vereador do município de Bacabal não conseguiu, e acabou humilhado nas urnas.

 

Você pode gostar...