Secretaria de Meio Ambiente de Presidente Juscelino promove uma expedição

AGENTES JOVENS AMBIENTAL.

PRESIDENTE JUSCELINO/MA – Na última sexta-feira dia (5), a Secretaria de Meio Ambiente promoveu uma expedição ao longo do Rio Munim para levar os alunos do Programa Agente Jovem Ambiental (AJA) a refletir sobre a preservação do meio ambiente, que temos o lema de “cuidar é melhor que destruir”. Durante à expedição, vimos as consequências da perda das matas ciliares: erosão, croas, assoreamentos e a urgência em querer recuperar a vegetação ciliar que leva anos.

Juntaram-se à expedição: Os Agentes Jovens Ambientais, Maurivan representando a secretaria de Agricultura, Larilson Representando a secretaria de Pesca, Mauro Barroso representando a Ascon. Demos início à longa expedição do povoado São Lourenço até a sede de Presidente Juscelino, um percusso que durou mais de 27Km sob o leito do Rio. Os dados foram coletados atravéz de um sistema de navegação via satélite, GPS (Sistema de Posicionamento Global) manuseado pelo técnico Maurivan da Secretaria de Agricultura.

Logo no início, os alunos fizeram um exercício de fiscalização das margens do rio e das matas virgens ao leito do Rio, A ideia era que eles entendessem a diversidade de vida que um rio pode sustentar. O assoreamento do rio foi um dos principais problemas mais visto durante a expedição, algo que é muito preocupante para o Rio e as gerações futuras.
Também foi possível observar os encontros dos rios que deságuam no nosso Rio Munim, um grande exemplo é o Rio Piranji, que é considerado o maior afluente do Rio Munim. No encontro das águas é possível notar nitidamente a diferença entre as tonalidades das águas, que no primeiro contato não se misturam.
No caminho, observamos alguns lixos nas margem do rio e aproveitamos para fazer uma ação de limpeza até a cidade, para que o rio sobreviva bem, mas a medida que descemos em direção a zona urbana, várias outras situações chamaram a nossa atenção como a criação de gados às margens do Rio e algumas roças de mandioca, não compactuam com o solo, o que atrasa e muito a recuperação da mata ciliar…
Portanto, essa expedição serviu para observamos e coletarmos dados para futuros projetos de recuperação do nosso rio munim pois cuidar do meio ambiente deve ser um hábito presente no nosso dia a dia. Seja consciente!

ACAPAMENTO.

CONCENTRAÇÃO.

TREINAMENTOS.

 

Você pode gostar...