TRAGÉDIA: PM flagra esposa e amante em casa e mata os dois em São Luís

PM Carlos Eduardo Nunes e Bruna Lícia.

SÃO LUÍS/MA – Um policial militar, que ingressou na PM em 2017, matou a tiros a esposa e o suposto amante dela, na manhã deste sábado (25), em São Luís.
O PM foi identificado como Carlos Eduardo Nunes. Antes de ingressar na PM, ele teria sido soldado da Aeronáutica, segundo informações do perfil dele no Facebook.
A mulher foi identificada como Bruna Lícia, que, segundo informações que consta no Facebook, seria gestora comercial da empresa Equipar. 

Segundo as primeiras informações, ele flagrou os dois em casa ao chegar do trabalho. Eles estavam na cama, despidos, mantendo relação sexual. O casal morava no condomínio Pacífico 1, no bairro Vicente Fialho, em São Luís.

O PM passou a morar com Bruna Lícia depois que ela encerrou um relacionamento anterior. Bruna teria sido atingida por dois disparos. O amante foi alvejado com cinco tiros no rosto.

O suposto amante e a mulher eram amigos de trabalho. O casal foi flagrado porque o PM chegou mais cedo do trabalho. Durante o curso de formação, segundo relato de amigos, o PM sempre apresentou um comportamento muito equilibrado e tranquilo. O PM já se entregou e foi encaminhado à Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP).

O suposto amante assassinado pelo PM foi identificado como Willian Santos, natural da cidade de Pastos Bons, onde residem vários de seus familiares. Ele seria estudante de Ciências
Contábeis, na UNDB, em São Luís.

LOCAL ONDE ACONTECEU O CRIME.

Casal estaria separado
Segundo informações de amigos do casal, Carlos Eduardo e Bruna Lícia já haviam terminado o relacionamento, mas ele não aceitava, chegando a ameaçá-la. No entanto, as fotos nos perfis de ambos, no Facebook, mostram que eles continuavam juntos, com informação de que estavam em um relacionamento sério.

 

Você pode gostar...